Acompanhe:

Dilma diz que "tivemos momentos lamentáveis" na campanha

Porto Alegre - A presidente Dilma Rousseff afirmou neste domingo, 26, na capital gaúcha, que esta campanha eleitoral foi caracterizada pelo nível "não muito alto" em determinadas situações. "Acho que tivemos momentos lamentáveis. O uso de formas de tratamento indevidas e, inclusive, acredito que isso foi rejeitado pela população. Não acho que a população endossou […]

Modo escuro

Continua após a publicidade

	A presidente disse que esta campanha foi marcada por mudanças, e lembrou a morte do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos
 (Divulgação/Facebook oficial)

A presidente disse que esta campanha foi marcada por mudanças, e lembrou a morte do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (Divulgação/Facebook oficial)

G
Gabriela Lara

Publicado em 26 de outubro de 2014 às, 08h40.

Porto Alegre - A presidente Dilma Rousseff afirmou neste domingo, 26, na capital gaúcha, que esta campanha eleitoral foi caracterizada pelo nível "não muito alto" em determinadas situações.

"Acho que tivemos momentos lamentáveis. O uso de formas de tratamento indevidas e, inclusive, acredito que isso foi rejeitado pela população. Não acho que a população endossou isso, não. Mas acho que também houve oportunidade de confrontar opiniões, de fazer um debate sadio", afirmou em coletiva de imprensa antes de participar de um café da manhã com militantes e lideranças de partidos aliados, em um hotel no centro de Porto Alegre.

A presidente, que concorre à reeleição, disse ainda que esta campanha foi atípica, marcada por mudanças, e lembrou a morte do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que era o candidato do PSB ao Palácio do Planalto no início da disputa. "A campanha sofreu reviravoltas", avaliou.

Dilma também voltou a fazer um apelo para que a população compareça às urnas neste domingo. "É nesse exercício do voto que as pessoas podem externar suas opiniões, ter uma clara opção em relação a qual é o caminho que querem que o Brasil siga no futuro", afirmou.

Segundo ela, a eleição confronta dois projetos para o Brasil. "Nós, nesse projeto em que lutamos tanto para melhorar a vida da população, não vamos permitir que nada nesse mundo, nem crise nem pessimismo, tire de você, que está nos assistindo, o que você conquistou. O Brasil vai continuar mudando para as pessoas crescerem, com melhor educação, saúde e segurança."

Dilma estava acompanhada do governador Tarso Genro (PT), que concorre à reeleição. Após deixar o local, eles se dirigiram para votar em uma escola na zona sul da cidade.

De acordo com a assessoria de Dilma, depois ela seguirá direto para Brasília, onde acompanhará a apuração dos resultados.

Últimas Notícias

Ver mais
Após romper com PT, Requião se filia ao Mobiliza e anuncia pré-candidatura à prefeitura de Curitiba
Brasil

Após romper com PT, Requião se filia ao Mobiliza e anuncia pré-candidatura à prefeitura de Curitiba

Há 23 horas

Alistamento de jovens eleitores em campanha do TSE é mais que o triplo de 2020
Brasil

Alistamento de jovens eleitores em campanha do TSE é mais que o triplo de 2020

Há um dia

Coreia do Sul inicia eleições legislativas cruciais para o presidente
Mundo

Coreia do Sul inicia eleições legislativas cruciais para o presidente

Há 6 dias

Após janela partidária, PSDB fica sem vereador em 12 capitais; veja lista
Brasil

Após janela partidária, PSDB fica sem vereador em 12 capitais; veja lista

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais