DiCaprio critica Bolsonaro em texto sobre preocupação com a Amazônia

De acordo com o texto publicado pelo ator, houve um aumento de 28% nas queimadas na Amazônia em julho

Leonardo DiCaprio usou as redes sociais para compartilhar uma notícia divulgada pelo The Guardian sobre desmatamento na Amazônia. De acordo com o texto, houve um aumento de 28% nas queimadas na floresta no mês de julho. “Dados preliminares indicam aumento de 7% em agosto. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, está sob pressão internacional para inibir as queimadas, mas duvidou publicamente delas no passado, culpando oponentes e comunidades indígenas”, criticou o ator.

No ano passado, as imagens de queimadas na Amazônia chamaram atenção de autoridades e personalidades de todo o planeta. Em agosto do ano passado, o governo disse que queimadas foram reduzidas na Amazônia, mas não apresentou números comparativos.

Um ano depois da destruição, Leonardo DiCaprio também lembrou: “Os focos de incêndio no ano passado foram devastadores o suficiente, mas com o clima mais seco deste ano até agora, há preocupação de que o desmatamento no Brasil não esteja chamando atenção suficiente”, ironizou.

Ele publicou um vídeo do The Guardian com as imagens das queimadas na região amazônica.

View this post on Instagram

From The @Guardian: The number of fires burning in Brazil's Amazon in July was up 28% on the same month last year, according to data from Brazil's space research agency INPE. Early numbers for August also show a 7% increase. Brazil's president, Jair Bolsonaro, is under pressure internationally to curb the fires, but he has publicly doubted the severity of them in the past claiming opponents and indigenous communities were responsible. Last year's Amazon wildfires were devastating enough, but with the weather being drier this year so far, as well as the Coronavirus pandemic which has killed more than 99,000 Brazilians, there is growing concern that the ongoing deforestation isn't getting enough attention. . . . . . . #Brazil #Amazon #Rainforest #Wildfires #Deforestation

A post shared by Leonardo DiCaprio (@leonardodicaprio) on

No ano passado, em novembro, o presidente da República, Jair Bolsonaro, especulou que as queimadas haviam sido promovidas por ONGs e acusou publicamente Leonardo DiCaprio.

“Uma ONG contratou, pagou R$ 70 mil por fotografia de queimadas. Pro pessoal ali da ONG é mais fácil botar fogo no mato, tira foto, filma e manda para ONG, que divulga aquilo e faz uma campanha contra o Brasil. Entra em contato com o Leonardo DiCaprio e, então, ele doa US$ 500 mil dólares para essa ONG, uma parte foi para o pessoal que estava tacando fogo. Dicaprio, você está colaborando com as queimadas da Amazônia, assim não dá né?”, declarou Bolsonaro na época durante uma transmissão ao vivo em rede social.
O presidente também acusou, sem provas, a ONG WWF de financiar queimadas criminosas no País.

Na época, DiCaprio rebateu a acusação de Bolsonaro. “O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de fazer parte dos grupos que os protegem”, afirmou. E finalizou com um elogio para “o povo do Brasil que trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural”.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.