Brasil

Coronavírus: ocupação de leitos no MT chega a 100%; governo local pede mais vagas

Segundo o Centro de Operações de Emergência de Saúde Pública, a notificação foi necessária porque "a prefeitura não tem, no momento, nenhum leito de UTI covid-19 aberto à disposição

 (Silvio AVILA/AFP)

(Silvio AVILA/AFP)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 30 de dezembro de 2022 às 19h45.

Última atualização em 30 de dezembro de 2022 às 20h00.

Diante da nova alta de infecções pelo coronavírus, a taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para a covid-19 em Mato Grosso é de 100%. No início da semana, a Secretaria de Estado de Saúde pediu para que a prefeitura de Cuiabá abra leitos hospitalares para tratamento da doença.

Segundo o Centro de Operações de Emergência de Saúde Pública, a notificação foi necessária porque "a prefeitura não tem, no momento, nenhum leito de UTI covid-19 aberto à disposição da população cuiabana e apenas cinco leitos de UTIs pediátricas estão em funcionamento no município". A comunicação orienta que a gestão municipal "proceda a imediata abertura de leitos clínicos e leitos de UTI voltados para o atendimento de covid-19 em caráter de urgência".

Já a Secretaria de Saúde de Cuiabá informou que "atua pautada pelo compromisso com a população mantendo o monitoramento dos casos" e atendendo ao plano de enfrentamento ao vírus. A pasta encerra afirmando que "reforça que está à disposição para o diálogo, assim como união de esforços, para reduzir danos à saúde da população", mas não detalha quantas vagas pretende abrir.

Nos últimos 15 dias, houve uma explosão de casos de covid em Mato Grosso, o que levou a Secretaria de Estado de Saúde a notificar os 141 municípios quanto ao aumento de contágio. Além de reforçar a importância das medidas de biossegurança, a pasta aponta que 92,9% dos municípios estão na lista de classificação de risco para transmissão. São 42 municípios em risco muito alto 49 em alto, 23 como moderado e 14 como baixo.

Nesse período, a secretaria publicou portaria suspendendo as visitas e a presença de acompanhantes nos hospitais geridos pelo Estado. A portaria é válida nas unidades hospitalares administradas pelo Estado em Sorriso, Colíder, Sinop, Cáceres, Alta Floresta, Rondonópolis, Metropolitano em Várzea Grande, e a Santa Casa em Cuiabá.

LEIA TAMBÉM:

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusHospitaisMato Grosso

Mais de Brasil

Secretária executiva do MEC, Izolda Cela comunica saída da pasta

Base de Canoas passará a ter dez voos por dia, anuncia governo

Paraná Pesquisas: em SP, Nunes tem 28,1%; Boulos, 24,2%; Datena, 12,1%; e Tabata, 9,1%

O que abre e o que fecha em SP no feriado de Corpus Christi

Mais na Exame