Brasil

Chuvas no RS: instituto prevê redução do nível do Guaíba e recessão da cheia nos próximos dias

Lago teve redução de 15 cm nas últimas 24h após o vento sul perder intensidade

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 27 de maio de 2024 às 16h15.

Última atualização em 27 de maio de 2024 às 16h36.

Tudo sobreEnchentes no RS
Saiba mais

O boletim mais recente publicado pelo Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) prevê recessão da cheia do lago Guaíba para os próximos dias, com níveis ainda elevados, mas em declínio lento em resultado da redução dos níveis dos rios que desaguam no lago que banha Porto Alegre.

De acordo com o IPH, os rios Taquari e Caí estão em recessão em “níveis moderados a baixos”. Já o Sinos e Jacuí estão em níveis “elevados a moderados com redução lenta”.

O nível do Guaíba deve manter a redução após atingida a marca abaixo dos 4 metros. Às 12h, o lago registrava 3,94 metros no Cais Mauá.

Ainda devem ocorrer oscilações em razão da entrada dos ventos, elevando os níveis do Guaíba temporariamente durante o processo de descida. Na semana passada, o Guaíba foi represado devido à ação do vento sul, e teve uma subida expressiva de mais de 40 cm no fim de semana, chegando a até 4,32 metros por efeito do vento forte no sábado. O Guaíba teve redução de 15 cm nas últimas 24h após o vento sul perder intensidade.

O instituto ainda prevê que pode ocorrer nova chuva no próximo final de semana causando acumulados de mais de 80 mm em partes da bacia nos próximos dez dias. Nesta segunda deve ocorrer um vento nordeste forte sobre o Guaíba e a Lagoa dos Patos, e moderado a fraco com mudanças de direção ao longo da semana.

Ciclone extratropical

Um ciclone extratropical vai começar a se formar na Região Sul do país nesta segunda-feira e levar mais chuva e ventos fortes aos estados durante o início da semana, alertou a MetSul meteorologia.

No entanto, os especialistas afirmam que a precipitação não deve ser extrema a ponto de levar os rios a voltarem a encher. Além disso, a passagem do ciclone vai garantir dias sem chuva volumosa e com sol na sequência, provavelmente a partir da quarta-feira.

“O ciclone que trará chuva neste começo de semana vai na sequência proporcionar dias de tempo mais firme. Ciclones costumam impulsionar ar seco a partir do Oeste quando começam a se afastar, ou seja, trazem ar mais seco depois para o estado”, afirmam os meteorologistas da MetSul.

“Por isso, passada a instabilidade deste início de semana, que não será longa e não vai trazer novas enchentes de rios nos locais já castigados, o ciclone vai garantir vários dias seguidos sem chuva volumosa ou com sol e nuvens, proporcionando a baixa dos níveis dos rios”, continuam.

Acompanhe tudo sobre:ChuvasRio Grande do SulEnchentes no RS

Mais de Brasil

Em Porto Alegre, Defesa Civil alerta para risco de novos temporais com ‘ventos intensos’ e granizo

Ministério da Saúde amplia vacinação contra dengue; veja nova faixa etária

Reviravolta em julgamento sobre 'sobras eleitorais' pode anular eleição de sete deputados; entenda

Privatização da Sabesp será concluída em 22 de julho; veja os mais cotados para vencer a disputa

Mais na Exame