Brasil

Chuvas intensas e frente fria colocam o Rio Grande do Sul em estado de alerta; veja previsão

Inmet também segue com alerta de 'Grande Perigo' para onda de calor no Rio, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul; nas capitais do RJ e SP temperaturas devem cair a partir de terça-feira

O estado gaúcho, atingido por fortes temporais desde o final de abril, também vai enfrentar uma frente fria com temperaturas que podem cair de 3º a 5 °C nos próximos dias (Ricardo Stuckert/Presidência da República/Divulgação)

O estado gaúcho, atingido por fortes temporais desde o final de abril, também vai enfrentar uma frente fria com temperaturas que podem cair de 3º a 5 °C nos próximos dias (Ricardo Stuckert/Presidência da República/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 11 de maio de 2024 às 08h59.

Tudo sobreEnchentes no RS
Saiba mais

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu três novos alertas de chuvas intensas para o Rio Grande do Sul e para o sul de Santa Catarina. O estado gaúcho, atingido por fortes temporais desde o final de abril, também vai enfrentar uma frente fria com temperaturas que podem cair de 3º a 5 °C nos próximos dias. O alerta vermelho, de "Grande Perigo", para a onda de calor que atinge o Sudeste e Centro-Oeste segue valendo até ao menos este sábado, segundo o Inmet.

Segundo o instituto, há dois alertas de "Perigo" para chuvas intensas de 50 e 100mm/dia, com ventos intensos (60-100km/h) para regiões do RS além do sul e oeste de Santa Catarina, incluindo partes da grande Florianópolis. Há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas. Também há um alerta de "Perigo Potencial" para chuvas intensas no Vale do Itajaí, oeste Catarinense, grande Florianópolis e Serrana.

O MetSul também alertou que, neste sábado, a capital gaúcha terá tempo muito instável com precipitação durante grande parte dia. Também há previsão de chuva com intensidade moderada a forte, com possíveis trovoadas. A temperatura segue amena com mínima em torno de 17°C e máxima de 20 °C.

Na quinta-feira, o instituto já havia mencionado que o estado gaúcho voltaria a ser atingido por fortes chuvas a partir de sexta-feira. A previsão é que, durante o fim de semana, as chuvas de maior intensidade atinjam o centro-norte e o leste do RS, além do litoral norte e o sul de Santa Catarina. Nesse período, o volume pode passar dos 100 milímetros. A condição climática acontece devido à instabilidade que retoma com mais força no estado gaúcho no fim de semana.

Na madrugada da próxima terça-feira para quarta, o frio será sentido de forma mais intensa, mas as temperaturas mais baixas já serão percebidas a partir do fim de semana. De acordo com os especialistas, a queda brusca de temperatura, de até 10ºC por dia, e possíveis geadas podem causar sensações térmicas próximas de 0ºC em algumas regiões.

A partir de segunda, está prevista a passagem de uma frente fria mais intensa pelo sul do país. Em seguida, o ingresso de uma massa de ar frio e seco, o que pode gerar queda acentuada das temperaturas e diminuir a possibilidade de chuva durante a próxima semana.

A partir de terça-feira, as temperaturas devem cair e podem chegar a 3 °C e 4 °C na região da campanha e serra gaúcha. A previsão também aponta a possibilidade de geada, principalmente nas áreas que fazem fronteira com o Uruguai. Em Porto Alegre, capital gaúcha, a mínima deve ficar em torno dos 8 °C. Neste dia, as máximas em alguns municípios da serra gaúcha não irão passar dos 10 °C.

Na quarta-feira, o ar frio e seco ganha força e durante o amanhecer pode ter mínima de 0 °C a 1 °C, com possibilidade de geada moderada a forte em alguns pontos. Na região da campanha e serra do sudeste, as mínimas ficarão em torno dos 2 °C. O período da tarde será de temperaturas baixas na maior parte do estado.

Região Sudeste e Centro-Oeste

As regiões Sudeste e Centro-Oeste, que enfrentam uma intensa onda de calor desde a última semana, seguem com altas temperaturas por conta da atuação de um bloqueio atmosférico, que proporciona uma massa de ar quente.

O Inmet segue com o alerta de "Grande Perigo" para a cidade do Rio de Janeiro, a maior parte de São Paulo, sul do Espírito Santo e Minas Gerais, norte do Paraná, todo o estado do Mato Grosso do Sul, sul de Goiás e Mato Grosso. A previsão é de tempo quente e seco, exceto em áreas do nordeste de Minas Gerais e norte do Espírito Santo, onde devem ocorrer chuvas rápidas e passageiras. O atual alerta segue até ao menos a tarde deste sábado.

— A onda de calor só vai começar a perder força no início da próxima semana. Por enquanto, ela irá manter essas temperaturas elevadas, com recordes das temperaturas máximas — explica Andrea Ramos, meteorologista do Inmet.

Segundo o Alerta Rio, as temperaturas na capital fluminense só devem diminuir a partir de terça-feira, devido a rápida passagem de frente fria pelo litoral. Com isso, haverá aumento de nebulosidade na cidade e previsão de chuva fraca isolada a partir da tarde. Na capital paulista, a temperatura também deve diminuir na terça-feira, de acordo com o Climatempo.

Região Nordeste

A presença da Zona de Convergência Intertropical segue atuando na região e pode provocar chuvas na faixa norte da região Nordeste. O Inmet emitiu um alerta de "Perigo" para chuvas intensas no Sergipe e em Alagoas. Há previsão de chuva em 50 e 100mm/dia, ventos intensos (60-100 km/h). Também há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.

Para a região, o instituto também alertou para "Perigo Potencial" de chuvas intensas em partes da Bahia, incluindo a região metropolitana da capital Salvador. Além disso, também há um alerta de "Perigo Potencial" para o oeste e norte do Maranhão. Já na capital maranhense, São Luis, há previsão de pancadas de chuva isoladas em todos os períodos do dia.

Região Norte

Para o Norte do país, o Inmet emitiu um alerta de "Perigo Potencial" de chuvas intensas para parte do Pará, Roraima, Amapá e baixo, centro, sudoeste e norte amazonense. O aviso vai até às 10h deste sábado.

Nos últimos dias, o instituto já tinha emitido alerta de chuvas para as localidades. A persistência da Zona de Convergência Intertropical irá provocar pancadas de chuvas de até 50 milímetros por dia, que podem vir acompanhadas de ventos intensos (40-60 km/h). Há risco baixo de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Acompanhe tudo sobre:Enchentes no RS

Mais de Brasil

STF tem maioria para derrubar pontos da reforma da Previdência que atingem servidores públicos

CCJ do Senado aprova liberação de cassinos, bingos e jogo do bicho

Enem 2024: prazo para pagar taxa de inscrição termina nesta terça

Governo anunciará medidas para o setor audiovisual brasileiro

Mais na Exame