Brasil

CGU deve retirar sigilo de cartão de vacinação de Bolsonaro

Informação deve ser liberada nos próximos dias pelo órgão por meio da Lei de Acesso à Informação

CGU: a medida faz parte do trabalho de revisão dos sigilos de até cem anos impostos pelo governo Bolsonaro (Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil)

CGU: a medida faz parte do trabalho de revisão dos sigilos de até cem anos impostos pelo governo Bolsonaro (Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 16 de fevereiro de 2023 às 07h59.

A Controladoria-Geral da União deve retirar o sigilo do cartão de vacinação do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) nos próximos dias. Ao longo de sua gestão, o ex-titular do Palácio do Planalto se recusou a informar se tomou a vacina contra a Covid-19.

A CGU deve orientar o ministério da Saúde a liberar a informação e divulgá-la a quem recorreu ao órgão por meio da Lei de Acesso à Informação. A informação foi antecipada pelo portal Metrópoles e confirmada pelo GLOBO.

A medida faz parte do trabalho de revisão dos sigilos de até cem anos impostos pelo governo Bolsonaro. A ação foi ordenada em decreto pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva logo depois da posse.

O ministro da CGU, Vinícius Marques de Carvalho, já deu declarações de que em alguns casos o interesse público prevalece sobre a privacidade.

O parecer em elaboração pelo corpo técnico do órgão é de que cabe a publicização do dado pessoal no contexto de que a vacinação se configura como política pública implementada no meio da pandemia de Covid-19

Acompanhe tudo sobre:CGUJair Bolsonarovacina contra coronavírus

Mais de Brasil

Lula diz que deve sancionar PL que legaliza jogos de azar caso seja aprovado no Congresso

Revolta e incerteza marcam volta de alagamentos em Eldorado do Sul

STF analisa recurso que pode caçar mandato de deputados beneficiados pelas "sobras eleitorais"

Mais na Exame