• AALR3 R$ 20,14 -0.30
  • AAPL34 R$ 68,81 3.04
  • ABCB4 R$ 16,76 0.42
  • ABEV3 R$ 14,08 0.43
  • AERI3 R$ 3,87 6.32
  • AESB3 R$ 10,97 2.52
  • AGRO3 R$ 30,90 0.52
  • ALPA4 R$ 20,76 1.47
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,17 1.38
  • AMAR3 R$ 2,47 2.49
  • AMBP3 R$ 31,17 3.73
  • AMER3 R$ 24,07 2.56
  • AMZO34 R$ 65,50 -1.71
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,51 -2.27
  • ASAI3 R$ 15,87 -0.56
  • AZUL4 R$ 21,96 4.08
  • B3SA3 R$ 12,10 0.50
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
  • AALR3 R$ 20,14 -0.30
  • AAPL34 R$ 68,81 3.04
  • ABCB4 R$ 16,76 0.42
  • ABEV3 R$ 14,08 0.43
  • AERI3 R$ 3,87 6.32
  • AESB3 R$ 10,97 2.52
  • AGRO3 R$ 30,90 0.52
  • ALPA4 R$ 20,76 1.47
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,17 1.38
  • AMAR3 R$ 2,47 2.49
  • AMBP3 R$ 31,17 3.73
  • AMER3 R$ 24,07 2.56
  • AMZO34 R$ 65,50 -1.71
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,51 -2.27
  • ASAI3 R$ 15,87 -0.56
  • AZUL4 R$ 21,96 4.08
  • B3SA3 R$ 12,10 0.50
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
Abra sua conta no BTG

Brasil tem 881 mortes por covid-19 em 24h; total se aproxima de 145 mil

De acordo com dados do consórcio de imprensa, o país tem 144.767 óbitos e 4.849.229 casos confirmados da doença nesta quinta-feira, 1º de outubro
 (Reuters/Amanda Perobelli)
(Reuters/Amanda Perobelli)
Por Da redação, com ReutersPublicado em 01/10/2020 20:14 | Última atualização em 01/10/2020 20:20Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Brasil tem 144.767 óbitos e 4.849.229 casos confirmados de covid-19, segundo levantamento dos veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde e divulgado nesta quinta-feira, 1º de outubro.

O balanço, atualizado às 20 horas, mostra que no período de um dia foram registradas 881 vítimas e 35.643 testes reagentes para o coronavírus.

Os dados são compilados pelo consórcio de imprensa que reúne UOL, Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo, G1 e Extra.

A média móvel, que contabiliza o número de óbitos da última semana, é de 698, uma queda de 9% comparado com 14 dias atrás.

Anvisa acelera registro de vacina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta quinta-feira o início das primeiras análises com vistas ao registro da potencial vacina contra covid-19 desenvolvida em parceria entre a Universidade de Oxford, no Reino Unido, e a farmacêutica britânica AstraZeneca.

A análise será feita com base em dados não clínicos da vacina e ainda não é o suficiente para atestar a eficácia e segurança do imunizante, disse a agência reguladora. A Anvisa, portanto, ainda não começou a se debruçar sobre resultados de testes da vacina em seres humanos, que ainda estão em andamento em várias partes do mundo, incluindo no Brasil.

O Ministério da Saúde, por meio da Fundação Oswaldo Cruz, fez um acordo para receber doses e para posterior produção local da vacina Oxford/AstraZeneca contra o coronavírus, caso se prove eficaz contra a covid-19.