Bolsonaro anuncia alta médica após internação por obstrução intestinal

Presidente estava internado desde segunda-feira para tratar obstrução intestinal
Bolsonaro: É a segunda vez em seis meses que o presidente é internado em São Paulo por conta de dores abdominais (Andressa Anholete/Getty Images)
Bolsonaro: É a segunda vez em seis meses que o presidente é internado em São Paulo por conta de dores abdominais (Andressa Anholete/Getty Images)
Por Da RedaçãoPublicado em 05/01/2022 08:58 | Última atualização em 05/01/2022 09:06Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou nesta quarta-feira, 5, em sua conta no Twitter, que recebeu alta hospitalar após dois dias internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, por uma obstrução intestinal. 

Nesta terça, o médico do presidente, Antônio Luiz Macedo, descartou a necessidade de uma nova cirurgia para corrigir obstrução intestinal que o levou a ser internado. A obstrução no intestino de Bolsonaro se desfez, e ele teve boa aceitação da dieta líquida oferecida durante o dia.

Bolsonaro, que estava de férias em Santa Catarina, afirmou ter passado mal após o almoço de domingo. Ele desembarcou em São Paulo e foi direto ao hospital, onde deu entrada em razão de um "desconforto abdominal", de acordo com a Secretaria de Comunicação Social da Presidência.

É a segunda vez em seis meses que o presidente é internado em São Paulo por conta de dores abdominais. Em julho do ano passado, Bolsonaro foi internado no Nova Star devido a uma obstrução intestinal. Uma cirurgia foi cogitada na época, mas acabou sendo descartada. Na ocasião, Macedo afirmou que o presidente deveria se alimentar com alimentos não fermentados para evitar a formação de gases, e descartou a realização de uma sétima cirurgia.

A obstrução intestinal ocorre quando há bloqueio de parte do intestino, o que impede o funcionamento normal do sistema digestivo ou a passagem das fezes. 

O presidente sofreu um atentado a faca durante a campanha presidencial, em 6 de setembro de 2018, e teve traumatismo abdominal. Desde então, o presidente passou por cinco cirurgias na região do abdômen. A última foi realizada no dia 25 de setembro de 2020, quando retirou um cálculo na bexiga. No mesmo período, precisou tratar uma hérnia situada no lado direito da parede abdominal.

Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e acesse as notícias mais importantes do Brasil em tempo real.