Brasil

Após ordem de Moraes, PF cumpre prisões de suspeitos de atos antidemocráticos em Brasília

Investigação apura participação dos alvos na tentativa de invasão da sede da corporação e atos de vandalismo na capital

Protesto bolsonarista: investigação apura participação dos alvos na tentativa de invasão da sede da PF (AFP/AFP Photo)

Protesto bolsonarista: investigação apura participação dos alvos na tentativa de invasão da sede da PF (AFP/AFP Photo)

AO

Agência O Globo

Publicado em 29 de dezembro de 2022 às 07h47.

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira uma operação para apurar a organização e realização de atos antidemocráticos e violentos nas últimas semanas em Brasília, às vésperas da posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. São cumpridos 32 mandados de prisão e de buscas no Distrito Federal e outros sete estados. Até o momento, foram presas três pessoas.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

A ordem foi determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. Um dos mandados está sendo cumprido em um hotel na capital federal. Os alvos participavam das manifestações antidemocráticas realizadas em frente ao quartel-general do Exército, em Brasília.

Um dos alvos foi Klio Damião Hirano, que participava no acampamento do QG do Exército em Brasília e foi presa ainda na noite de quarta-feira.

A investigação teve início a partir dos atos violentos do dia 12 de dezembro, quando bolsonaristas tentaram invadir a sede da PF na capital federal e promoveram atos de depredação e vandalismo, incendiando veículos e promovendo o caos na cidade.

Como mostrou O GLOBO, a apuração detectou que os organizadores desse ato também foram responsáveis, na semana seguinte, por planejar um atentado a bomba em Brasília, que acabou sendo interceptada antes de explodir.

Um dos objetivos da investigação é descobrir se há financiadores e a origem dos recursos usados pelo grupo para a aquisição de armamentos e artefatos explosivos.

LEIA TAMBÉM:

Acompanhe tudo sobre:Polícia FederalProtestos

Mais de Brasil

O frio vai continuar em São Paulo? Veja como ficam as temperaturas na semana

Moraes autoriza PF a ouvir Rivaldo Barbosa, investigado pela morte de Marielle

"Efeito devastador sobre civis", diz governo brasileiro sobre ataque de Israel em Rafah

Tarcísio sanciona lei das escolas cívico-militares em SP: 'Só vai quem quiser'

Mais na Exame