Brasil

Após aumento de casos, Bolsonaro confirma pronunciamento sobre coronavírus

Números atualizados mostram que o país já registra 13 casos confirmados da doença, 768 casos suspeitos e 480 descartados

Jair Bolsonaro: presidente pode fazer pronunciamento sobre a disseminação do coronavírus no país (Carolina Antunes/PR/Flickr)

Jair Bolsonaro: presidente pode fazer pronunciamento sobre a disseminação do coronavírus no país (Carolina Antunes/PR/Flickr)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 6 de março de 2020 às 17h24.

Última atualização em 6 de março de 2020 às 18h27.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, confirmou nesta sexta-feira, 6, que gravou um pronunciamento sobre a situação do coronavírus no país. Segundo auxiliares do presidente, o discurso ainda não foi gravado.

"Gravei agora há pouco. Os casos começaram a aparecer no Brasil e estão se multiplicando. Lógico que pode aumentar bastante. Mas a melhor maneira de você evitar o problema é não entrar em pânico e seguir as orientações. Íamos passar por isso mais cedo ou mais tarde", declarou.

O pronunciamento vai ao ar às 20h30, segundo informou o presidente. Já são 13 casos de coronavírus no Brasil, a maior parte no Estado de São Paulo. No Distrito Federal, uma paciente aguarda o resultado da contraprova.

Bolsonaro se reuniu pela manhã com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O encontro ocorreu logo após a Secretaria de Saúde da Bahia confirmar o nono caso de contaminação no País.

"Sempre quando temos essas mudanças de nível, eu sempre deixo o presidente a par. Ele está no comando de todos os ministérios. E (são) as mesmas orientações que ele me deu no início, converse com a população, transparência total nos dados, vamos transmitir calma para a população", disse o ministro após o encontro.

Mandetta contou que apresentou ao presidente preocupações "típicas" da pasta, como a alta de preço para compra de máscaras para proteção. Ele também voltou a dizer que a transmissão da doença é diferente da comunitária ou sustentada, ou seja, não é massiva.

Para Mandetta, "o mundo não pode parar" por causa do coronavírus. "O que precisa é ter cautela, precaução, cuidados, mas nada que seja intransponível", defendeu.

O Brasil já conta com 13 casos confirmados de coronavírus, segundo dados do Ministério da Saúde atualizados às 16 horas desta sexta-feira. Dez desses casos estão no Estado de São Paulo e há um no Rio de Janeiro, um no Espírito Santo e um na Bahia.

Ao todo, o País tem 768 casos suspeitos da doença e 480 análises já foram descartadas. Uma mulher de 52 anos do Distrito Federal aguarda resultado de contraprova (para confirmar ou não a doença) em uma sala de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) montada no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), em Brasília.

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusJair Bolsonaro

Mais de Brasil

Rodízio em SP está suspenso no feriado de Corpus Christi?

Lula remove embaixador brasileiro de Israel e o envia para missão permanente na Suíça

Como consultar o MEI pelo CPF?

Imposto de 20% para compras de até US$ 50 já está valendo? Entenda o que foi aprovado na Câmara

Mais na Exame