"Cometeu o crime perfeito", diz Temer sobre Joesley

Presidente Michel Temer faz o segundo pronunciamento oficial após as denúncias dos delatores da JBS

Michel Temer: presidente fez pronunciamento no sábado, dia 20 (José Cruz/Agência Brasil)

Michel Temer: presidente fez pronunciamento no sábado, dia 20 (José Cruz/Agência Brasil)

Camila Pati

Camila Pati

Publicado em 20 de maio de 2017 às 15h40.

Última atualização em 20 de maio de 2017 às 16h27.

São Paulo - O presidente Michel Temer fez um pronunciamento em rede nacional que durou pouco mais de três minutos. Foi a segunda vez que Temer falou depois da crise política instalada no país com as denúncias dos delatores da JBS.

A tese da sua defesa é a de que o áudio da conversa entre ele e o empresário Joesley Batista foi  editado. Peritos afirmam ter identificado cortes na gravação.

E essa foi a primeira coisa que ele disse ao começar o pronunciamento."Essa gravação clandestina foi adulterada e manipulada com objetivos subterrâneos", afirmou.

Segundo o presidente, sua defesa está entrando com petição no STF para suspender o inquérito proposto até que seja verificada a autenticidade da gravação, que chamou  também de "fraudulenta".

O tom do discurso todo do presidente foi de ataque ao empresário, dizendo que há muitas mentiras em seu depoimento e sempre se referindo à gravação como clandestina.

"Ele não passou nenhum dia na cadeia. Não foi punido e pelo jeito não será. Cometeu o crime perfeito", disse Temer sobre Joesley Batista, que está em Nova Iorque. O presidente acusa o empresário de especular contra a moeda nacional afirmando que JBS comprou 1 bilhão de dólares pouco antes de a gravação ser divulgada.

O presidente diz também que não cometeu crime ao ouvir reclamações de Joesley Batista."Não obstruí a Justiça e não fiz nada", afirma Temer.  Ele chamou o dono da JBS de "conhecido falastrão e exagerado" e garante que não acreditou na narrativa de Joesley naquela noite no Palácio do Jaburu.

Temer disse também que houve grande planejamento para realizar o grampo. "E depois houve uma montagem pra criar um flagrante que incriminasse alguns", afirmou.

A situação econômica do país também apareceu na fala de Temer. "O Brasil, meus senhores, exige que se continue no caminho da recuperação econômica", afirmou. 

Ao fim do pronunciamento, Temer reafirmou que segue no comando do Brasil. "Digo com toda segurança que o Brasil não sairá dos trilhos e eu continuarei à frente do governo", disse  Temer, antes de encerrar a sua fala.

Veja a íntegra do que ele falou:

Mais de Brasil

Cármen Lúcia mantém condenação de Deltan por Power Point contra Lula

Risco fiscal está 'drenando oportunidades' do Brasil, diz Tarcísio

Fluxo de passageiros para o exterior cresce pelo 24º mês seguido mostra Anac

Brasil bate recorde de conflitos no campo em 2023; indígenas são as maiores vítimas

Mais na Exame