Brasil

Anvisa suspende produtos de empresa de suplementos alimentares; veja o que foi proibido

Ficam proibidos temporariamente a fabricação, venda, distribuição e uso de todos os alimentos produzidos pela empresa

Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Agência Brasil
Agência Brasil

Agência de notícias

Publicado em 22 de abril de 2023 às 10h17.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta sexta-feira, 21, que suspendeu a venda de suplementos alimentares, chás e shakes produzidos pela empresa Labornatus do Brasil.

A medida foi tomada após o órgão identificar "falhas graves de boas práticas de fabricação" na sede da empresa, localizada em Marataízes (ES). A Anvisa cita problemas encontrados na higienização da fábrica, controle de pragas, potabilidade de água, controle de qualidade e segurança de matérias-primas, estrutura física e documentação.

O que foi proibido?

Com a suspensão, ficam proibido temporariamente a fabricação, venda, distribuição e uso do todos os alimentos produzidos pela empresa, de qualquer lote.

A Anvisa orienta os clientes que compraram os produtos da marca a não consumirem os itens. O consumidores também devem entrar em contato com a empresa para obter informações sobre o recolhimento.

A suspensão dos produtos terá validade até que a empresa apresente soluções para os problemas apresentados pelo órgão de vigilância sanitária.

Leia também:

Anvisa cria regras para suplementos alimentares

10 mitos sobre o uso de suplementos de academia

9 suplementos muito usados em academias (e seus perigos)

Acompanhe tudo sobre:AnvisaSuplementos alimentares

Mais de Brasil

Saldo bloqueado FGTS: o que fazer para desbloquear 

PIS e Cofins: saiba o que são e como calcular as alíquotas

O que é SSP: conheça o órgão emissor ou expedidor do RG

Defensoria Pública de SP recorre ao STF contra flexibilização nas câmeras corporais na PM

Mais na Exame