Brasil

Alves é o terceiro ministro de Temer a pedir demissão

O ex-presidente da Câmara Henrique Alves teria recebido, segundo Machado, R$ 1,55 milhão em doações eleitorais com recursos ilícitos


	Governo Temer: Romero Jucá e Fabiano Silveira saíram dos cargos após divulgação de trechos da delação de Machado
 (Ueslei Marcelino/Reuters)

Governo Temer: Romero Jucá e Fabiano Silveira saíram dos cargos após divulgação de trechos da delação de Machado (Ueslei Marcelino/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 16 de junho de 2016 às 17h23.

Após ser citado na delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, pediu hoje (16) demissão do cargo. A informação foi confirmada pela Assessoria de Imprensa da Presidência da República.

O ex-presidente da Câmara Henrique Alves teria recebido, segundo Machado, R$ 1,55 milhão em doações eleitorais com recursos ilícitos.

Ele é o terceiro ministro, após pouco mais de um mês do governo interino de Michel Temer, depois de denúncias relacionadas à Operação Lava Jato.

Romero Jucá, que foi ministro do Planejamento, e Fabiano Silveira, da Transparência, Fiscalização e Controle, saíram dos cargos após divulgação de trechos da delação de Machado, em áudio, em que eles criticavam a operação.

Alves enviou uma carta com o pedido de demissão a Temer, mas o teor não foi divulgado. Na noite de ontem (15), o ministro esteve no Palácio do Planalto reunido com o presidente interino.

O sigilo dos depoimentos de Sérgio Machado à força-tarefa da Operação Lava Jato foi retirado pelo ministro do Supremo Tribunal Federall (STF) Teori Zavascki, relator dos inquéritos da operação na Corte.

Machado citou o presidente interino Michel Temer e mais de 20 políticos, entre eles o presidente do Senado, Renan Calheiros, os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Romero Jucá (PMDB-RR), além do ex-deputado Cândido Vaccarezza (PT) e do ex-presidente José Sarney (PDMB-AP). Os políticos negaram as acusações.

Acompanhe tudo sobre:DemissõesDesempregoEmpresasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasgestao-de-negociosMinistério do PlanejamentoMinistério do TurismoOperação Lava JatoRomero JucáServiçosTranspetro

Mais de Brasil

Legislativo do Maranhão aprova reajuste de 107% no salário do governador

Haddad diz que nível do IVA será menor que os impostos atuais

Governo Tarcísio abre edital para comprar 12 mil câmeras corporais para a PM

Moro diz que não vai se candidatar à presidência em 2026

Mais na Exame