Acompanhe:

Aeroporto de Congonhas inaugura lanchonete popular

O objetivo da iniciativa é oferecer produtos com preços mais baixos, estabelecidos por meio de pesquisa no mercado local

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Congonhas: a nova lanchonete (BC Express - Food & Beverage) foi instalada no piso de acesso ao edifício-garagem do aeroporto, em uma área de 68,5 metros quadrados
 (Manoel Marques]/Veja)

Congonhas: a nova lanchonete (BC Express - Food & Beverage) foi instalada no piso de acesso ao edifício-garagem do aeroporto, em uma área de 68,5 metros quadrados (Manoel Marques]/Veja)

A
Ayr Aliski

Publicado em 13 de junho de 2013 às, 07h48.

Brasília - A lanchonete popular do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, foi inaugurada nesta segunda-feira, 10. O objetivo da iniciativa é oferecer produtos com preços mais baixos, estabelecidos por meio de pesquisa no mercado local e, segundo a Infraero, chega a tempo de atender a demanda gerada por eventos, como a Copa das Confederações, que começa no próximo sábado, 15.

Um pão de queijo custa R$ 2,50, um café simples (50 mililitros) sai por R$ 1,90 e um refrigerante em lata custa R$ 3,60. O cardápio tem ao todo 15 itens.

A nova lanchonete (BC Express - Food & Beverage) foi instalada no piso de acesso ao edifício-garagem do aeroporto, em uma área de 68,5 metros quadrados. O estabelecimento funcionará de segunda a domingo, das 5 horas às 23 horas.

A proposta do serviço é ampliar a oferta de produtos vendidos no setor de alimentação no aeroporto, estimulando a concorrência e garantindo preços mais acessíveis", destaca a superintendente de Congonhas, Eliana Akemi Kogima.

A Infraero planeja levar as lanchonetes populares a todos os aeroportos das cidades que sediarão jogos da Copa do Mundo sob a administração da empresa.

Os demais terminais da rede também poderão contar com essas lojas, de acordo com o planejamento do mix comercial nos aeroportos. Além de Congonhas, contam com lanchonetes populares os aeroportos de Curitiba e Londrina (PR), Recife (PE), Porto Alegre (RS) e Natal (RN). Nos aeroportos do Galeão, Santos Dumont (RJ) e Salvador (BA), as lanchonetes populares estão em fase de instalação.

Guarulhos

No aeroporto de Guarulhos (SP), uma operação coordenada pela Receita Federal apreendeu, na noite deste domingo (9), telefones celulares e milhares de medicamentos irregulares na bagagem de três passageiros que seguiam para Recife. Na mala de um único passageiro havia 42 mil comprimidos de Pramil, um medicamento contra a impotência fabricado no Paraguai.

O produto, que estava escondido em buquês de flores artificiais, não tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A carga está avaliada em R$ 210 mil.

Outros dois passageiros transportavam o equivalente a R$ 31 mil em telefones celulares de origem estrangeira. Segundo um deles, a mercadoria teria sido comprada no centro de São Paulo. Os aparelhos não tinham documentação fiscal, obrigatória por lei.

A Receita alerta que aparelhos de telefonia móvel devem obrigatoriamente ser homologados perante a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A prática, não observada pelo comércio irregular, traz sérios riscos à segurança e à saúde dos usuários, além de prejuízos aos serviços de telefonia e à qualidade do sinal de telefonia, alerta o órgão. Esses aparelhos normalmente têm baterias e carregadores não homologados, provocando riscos de acidentes e danos ao meio ambiente.

Últimas Notícias

Ver mais
PF prende dono de sítio suspeito de ajudar fugitivos de presídio de Mossoró
Brasil

PF prende dono de sítio suspeito de ajudar fugitivos de presídio de Mossoró

Há 12 horas

Em primeiro voto no STF, Dino é a favor de vínculo empregatício entre Uber e motoristas
Brasil

Em primeiro voto no STF, Dino é a favor de vínculo empregatício entre Uber e motoristas

Há 12 horas

Mendonça autoriza empresas a renegociarem acordos de leniência fechados na Lava-Jato
Brasil

Mendonça autoriza empresas a renegociarem acordos de leniência fechados na Lava-Jato

Há 14 horas

Projeto de lei quer proibir que motorista de aplicativo cobre passageiro pelo uso do ar-condicionado
Brasil

Projeto de lei quer proibir que motorista de aplicativo cobre passageiro pelo uso do ar-condicionado

Há 15 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais