Os principais desafios do agro brasileiro em 2023 em cinco setores

A palavra que define o próximo ano é produtividade. No meio do caminho, o setor enfrenta problemas de logística, aumento de preços de insumos
Tecnologia: o uso de recursos digitais impulsiona a produtividade. (Getty/Reprodução)
Tecnologia: o uso de recursos digitais impulsiona a produtividade. (Getty/Reprodução)
D
Da RedaçãoPublicado em 13/11/2022 às 08:11.

Um novo governo, a continuidade da Guerra da Ucrânia e inflação. Esse é o contexto que o agro vai enfrentar no ano de 2023. E diante deste cenário, quais desafios e oportunidades do setor? Para responder a essa pergunta, EXAME convidou grandes nomes de cinco setores do agronegócio brasileiro para um bate-papo no EXAME AGRO.

Participam da conversa Gustavo Vasques, CEO da ICL, Eduardo Cruzetta, presidente da Associação Pantaneira de Pecuária Orgânica e Sustentável, Felipe Marques, CFO da Boa Safra, Sergio Schuler, vice-presidente do negócio de ruminantes da DSM, e Carlos Costa, head global da Hedgepoint Global Markets.

Para os entrevistados, a palavra que define o próximo ano é produtividade. No meio do caminho, o setor enfrenta problemas de logística, aumento de preços de insumos, além de questões ambientais. Os produtores esperam que o próximo governo tenha papel central em ajudar o agronegócio a crescer.

Mesmo com os desafios, a expectativa é de que a produção agropecuária tenha um aumento de 10% no próximo ano, ante um crescimento de 0,6% do Produto Interno Bruto (PIB).

Veja a mesa redonda abaixo:

LEIA TAMBÉM