EXAME Agro

Governo quer abertura da China para uva, sorgo, noz-pecã, gergelim do Brasil, diz Fávaro

Ministro da Agricultura vai visitar o país asiático na próxima sexta-feira para participar da Cosban

Carlos Fávaro, ministro da Agricultura  (MAPA/Divulgação)

Carlos Fávaro, ministro da Agricultura (MAPA/Divulgação)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 29 de maio de 2024 às 17h03.

Última atualização em 29 de maio de 2024 às 17h23.

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, afirmou que a abertura do mercado chinês para uva fresca, sorgo, noz-pecã e gergelim do Brasil está na pauta dos bilaterais entre os países durante a Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban). A Cosban se reunirá nos dias 5 e 6 de junho em Pequim, na China.

"Nossa expectativa é continuar ampliando as relações comerciais com a China. O processo [fitossanitário] de uva fresca está pronto e esperamos formalizar a abertura", disse Fávaro ao Broadcast Agro (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) ao chegar em almoço no Lide (Grupo de Líderes Empresariais) em Brasília.

Fávaro vai para a China na próxima sexta-feira para participar da Cosban. "O bom momento que o Brasil vive de relações diplomáticas se converte na ampliação das oportunidades de mercado", avaliou Fávaro.

Acompanhe tudo sobre:Carlos FávaroMinistério da Agricultura e PecuáriaChina

Mais de EXAME Agro

Rastreabilidade de alimentos: tudo o que você precisa saber para entender sua importância

Arroz importado pelo governo deve chegar ao país em 60 dias, afirma presidente da Conab

Brasil e China fecham acordo de US$ 1 milhão para a exportação de noz-pecã

Governo compra 263 mil toneladas de arroz importado em leilão público

Mais na Exame