Estudo inédito mostra como reduzir perdas de fertilizantes

Pesquisador da Embrapa usa técnica de ressonância magnética para mapear eficácia de produtos que previnem umidade prejudicial ao adubo
Pulverização de fertilizante: Embrapa analisa como reduzir perdas (Getty Images/Getty Images)
Pulverização de fertilizante: Embrapa analisa como reduzir perdas (Getty Images/Getty Images)
Carla Aranha
Carla Aranha

Publicado em 02/08/2022 às 14:33.

Última atualização em 02/08/2022 às 15:07.

Os agricultores conhecem bem o problema -- ao entrar em contato com a umidade, os fertilizantes podem empedrar, reduzindo sua eficácia. Pesquisadores da Embrapa e do Instituto de Física de São Carlos (SP), da Universidade de São Paulo, acabam de testar estratégias para prevenir o problema.

Por meio de ressonância magnética, os cientistas analisaram o uso de antiumectantes no adubo. Alguns dos principais aspectos estudados foram o grau de absorção de água e sua distribuição em relação aos componentes dos fertilizantes. “Conseguimos definir a quantidade de antiumectante necessária para suprimir a absorção de água pela ureia”, diz Etelvino Henrique Novotny, da Embrapa.

O pesquisador também vem conduzindo análises sobre a retenção de água no solo e a dissolução de fertilizantes na lavoura através de ressonância magnética. Análises de grãos e de sementes de oleaginosas, além da identificação do teor de gordura da carne, fazem parte da linha de frente dos estudos.

Veja também:

Notícias exclusivas de agro e o que movimenta o mercado

Você já conhece a newsletter semanal EXAME Agro? Você assina e recebe na sua caixa de e-mail as principais notícias sobre o agronegócio, assim como reportagens especiais sobre os desafios do setor e histórias dos empreendedores que fazem a diferença no campo.

Toda sexta-feira, você também tem acesso a notícias exclusivas, o que move o mercado e artigos de especialistas.