EXAME Agro

Em São Paulo, Festival de Frutos do Mar recebe 2 mil quilos de lula da China

Para realizar evento gastronômico, a Ceagesp investe mais de R$ 110 mil na importação de pescados, além das espécies nacionais; ingressos custam R$ 139,90

Camarão faz parte da lista de produtos nacionais ofertados no Festival de Pescados e Frutos do Mar da Ceagesp até 23 de dezembro (Ceagesp/Divulgação)

Camarão faz parte da lista de produtos nacionais ofertados no Festival de Pescados e Frutos do Mar da Ceagesp até 23 de dezembro (Ceagesp/Divulgação)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 3 de novembro de 2023 às 13h58.

Última atualização em 3 de novembro de 2023 às 14h26.

Cerca de 2 mil quilos de lula e 1,1 mil quilos de salmão foram importados da China e do Chile, respectivamente, para atender ao Festival de Pescado e Frutos do Mar da Ceagesp, em São Paulo. Realizado na sede da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, até dia 23 de dezembro, o evento gastronômico também é composto de peixes de 20 estados brasileiros.

Leia também: Conheça a designer que administra uma fazenda de frutos do mar com custos de R$ 1 milhão

Segundo a companhia, este é o menor valor pago no quilo da lula nos últimos cinco anos. Em 2019, a importação do quilo custava R$ 33 e, neste ano, saiu por R$ 27,50.  Ao todo, são desembolsados R$ 55 mil para os importados chineses e R$ 61,6 mil para trazer o salmão chileno, a R$ 56 o quilo.

A Ceagesp esclarece que os valores se diluem nos custos dos outros peixes e frutos do mar, e passam a representar apenas 2% do preço final do Festival ao consumidor. Com mais de 50 opções entre pratos frios e quentes ao longo da programação, o valor por pessoa é de R$ 139,90.

Pescados nacionais

Ao todo, 20 estados abastecem a Ceagesp de pescados e frutos do mar. Iguaria disponível apenas alguns dias da programação do festival, a lagosta que dá entrada no Entreposto Terminal São Paulo (ETSP) e segue para a mesa dos clientes é fornecida principalmente pelos seguintes estados:

  • Espírito Santo;
  • São Paulo;
  • Rio de Janeiro;
  • Ceará.

Entre os peixes nacionais oferecidos no festival da Ceagesp, a corvina apresentou maior variação anual de preço. Subiu 18,2% entre 2022 e 2023, seguido de filé de tilápia (15,9%), atum (13,3%) e cação (8,7%).

Leia também: OPINIÃO | Brasil produz 30 milhões de toneladas de proteína animal com auxílio de 'vacinação customizada'

Devido à disponibilidade de cada pescado, a Ceagesp recomenda verificar o cardápio de cada semana pelo site, além de sugerir a reserva para evitar lotação.

Acompanhe tudo sobre:PescaPeixesAgronegócio

Mais de EXAME Agro

"Cachorro-quente de flor"? Conheça o sanduíche feito em Holambra, a "cidade das flores"

Safra de café 2024/25 do Brasil: USDA estima 69,9 milhões de sacas — e aumento em exportações

Governo vai financiar plantação de arroz em outros estados, diz Lula

Importação nos portos do Paraná cresce 14% nos cinco primeiros meses de 2024, impulsionada por trigo

Mais na Exame