CNA se diz "pronta para diálogo e cooperação" com governo de Lula

A entidade reiterou o apoio à democracia, o que considera como um dos fatores essenciais para o desenvolvimento da produção rural
 (Buda Mendes/Getty Images)
(Buda Mendes/Getty Images)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 01/11/2022 às 16:49.

Última atualização em 01/11/2022 às 16:54.

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) reconheceu, em nota, a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a Presidência da República do País a partir de 2023.

A entidade reiterou o apoio à democracia, o que considera como um dos fatores essenciais para o desenvolvimento da produção rural.

"Fiel a esta crença, recebe com naturalidade o resultado das eleições presidenciais e está pronta para o diálogo e a cooperação com o governo eleito, escolhido pela maioria do povo brasileiro", diz a nota, assinada por João Martins da Silva Junior, presidente da confederação.

A CNA destacou a importância de o governo federal proporcionar segurança jurídica para o produtor rural ao defendê-lo de invasões de terra, taxação confiscatória ou desestabilizadora, bem como excessos de regulação.

A entidade diz esperar que o presidente eleito Lula faça uma gestão pública com equilíbrio fiscal e que ajude a ampliar os destinos das exportações da produção do agronegócio.

LEIA TAMBÉM:

Presidente do Egito convida Lula para a COP27

FenaPRF: 'Silêncio de Bolsonaro estimula seguidores a bloquearem estradas'