Acompanhe:

As três primeiras semanas de novembro foram marcadas por chuvas irregulares e mal distribuídas, influenciando o momento de plantio e o desenvolvimento dos grãos da safra verão - principalmente à soja.

De acordo com o monitoramento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), os maiores volumes de chuva foram registrados na região Sul, causando impactos por excesso de água nos cultivos nos cultivos de primeira safra em semeadura e início do desenvolvimento.

Nas demais regiões, a baixa umidade no solo atrasou a semeadura e restringiu o desenvolvimento dos cultivos da safra verão, principalmente na metade sul de Mato Grosso, na maior parte de Goiás e de Mato Grosso do Sul. Áreas do Triângulo Mineiro, sul do Maranhão, sudoeste do Piauí e oeste da Bahia também foram afetadas.

Leia também: Prêmio negativo para soja deve se repetir em 2024 – a menos que a armazenagem avance

"Essa falta de chuvas, aliada à onda de calor com temperaturas máximas próximas de 40ºC, contribuíram para a perda de umidade no solo e causaram restrição hídrica principalmente às lavouras recém-implantadas, aumentando a necessidade de replantios", aponta o documento da Conab. Além disso, houve desaceleração na evolução da semeadura, ampliando o atraso em relação à safra anterior.

Apesar dessas condições, a Conab indica que a média diária do armazenamento hídrico no solo, nas três primeiras semanas de novembro, ainda permite condições favoráveis para o desenvolvimento das lavouras em importantes regiões produtoras do país.

Do centro ao norte de Mato Grosso, sul de Goiás, sudoeste de Mato Grosso do Sul e em todo o
estado do Paraná, o índice de umidade acima de 50% contribuiu para o desenvolvimento satisfatório das lavouras.

Com a permanência do fenômeno El Niño, produtores das regiões mais afetadas pelas chuvas irregulares e altas temperaturas permanecem na expectativa de o nível pluviométrico ser favorável, sobretudo no momento de preenchimento dos grãos.

Leia também: Chuvas no Brasil dificultam corte da cana e pressionam preços do açúcar

Trigo

Em decorrência das chuvas no Sul, a finalização da colheita de trigo no Sul na região está atrasada. No Paraná, embora 99% das lavouras tenham sido colhidas e 1% encontra-se em fase de maturação, as condições do trigo têm apresentado piora.

De acordo com a Conab, 12% das lavouras são boas, 46% regulares e 42% ruins. Já no Rio Grande do Sul, 94% do trigo foi colhido e 6% está em fase de maturação, apresentando mais riscos à qualidade do trigo. Em Santa Catarina, a colheita foi interrompida devido o retorno das chuvas, provocando impacto na fase de maturação do trigo, bem como aumento na incidência de doenças.

"Com as chuvas incessantes, o trabalho de colheita no Sul do país está com a finalização atrasada e com a
qualidade comprometida. Com isso, o percentual de trigo Tipo 1 deve ser menor ainda do que o previsto.
Tendência de alta no curto prazo", diz Flávia Machado Starling Soares, analista de mercado da Conab.

Leia também: Exclusivo: Bauer Brasil prevê faturar R$ 500 milhões após crescer 180% com irrigação

Diante da baixa demanda por trigo dos EUA, o preço competitivo do trigo da Rússia e o início da safra de inverno no Hemisfério Norte, as cotações apresentaram desvalorizações. Com isso, a média semanal foi cotada à US$ 275,45/ton, apresentando desvalorização semanal de 3,23%.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Agricultores levam seus tratores a Madri para mostrar insatisfação com política agrícola europeia
EXAME Agro

Agricultores levam seus tratores a Madri para mostrar insatisfação com política agrícola europeia

Há 4 horas

Países da UE apoiam plano para limitar impacto de importações agrícolas da Ucrânia
EXAME Agro

Países da UE apoiam plano para limitar impacto de importações agrícolas da Ucrânia

Há 5 horas

Colheita de soja 2023/24 atinge 29,4% da área no Brasil, mostra Conab
EXAME Agro

Colheita de soja 2023/24 atinge 29,4% da área no Brasil, mostra Conab

Há um dia

De 10 itens no acordo UE-Mercosul, 9 foram resolvidos, diz secretário da pasta da Agricultura
EXAME Agro

De 10 itens no acordo UE-Mercosul, 9 foram resolvidos, diz secretário da pasta da Agricultura

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais