• AALR3 R$ 20,05 -0.10
  • AAPL34 R$ 70,12 2.48
  • ABCB4 R$ 16,76 0.60
  • ABEV3 R$ 14,28 0.49
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,90 -0.18
  • AGRO3 R$ 31,76 1.02
  • ALPA4 R$ 22,57 1.80
  • ALSO3 R$ 19,63 4.14
  • ALUP11 R$ 26,24 -0.98
  • AMAR3 R$ 2,58 -0.39
  • AMBP3 R$ 32,29 -0.19
  • AMER3 R$ 21,90 1.86
  • AMZO34 R$ 3,43 1.48
  • ANIM3 R$ 5,54 -0.18
  • ARZZ3 R$ 82,78 1.86
  • ASAI3 R$ 15,96 -0.81
  • AZUL4 R$ 21,12 0.81
  • B3SA3 R$ 12,70 2.34
  • BBAS3 R$ 37,12 -0.91
  • AALR3 R$ 20,05 -0.10
  • AAPL34 R$ 70,12 2.48
  • ABCB4 R$ 16,76 0.60
  • ABEV3 R$ 14,28 0.49
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,90 -0.18
  • AGRO3 R$ 31,76 1.02
  • ALPA4 R$ 22,57 1.80
  • ALSO3 R$ 19,63 4.14
  • ALUP11 R$ 26,24 -0.98
  • AMAR3 R$ 2,58 -0.39
  • AMBP3 R$ 32,29 -0.19
  • AMER3 R$ 21,90 1.86
  • AMZO34 R$ 3,43 1.48
  • ANIM3 R$ 5,54 -0.18
  • ARZZ3 R$ 82,78 1.86
  • ASAI3 R$ 15,96 -0.81
  • AZUL4 R$ 21,12 0.81
  • B3SA3 R$ 12,70 2.34
  • BBAS3 R$ 37,12 -0.91
Abra sua conta no BTG

EUA reformulam plano para retirada de tropas do Afeganistão

O novo plano do Pentágono contempla deixar de 3 mil a 9 mil soldados naquele país

	Soldado americano na província de Logar, Afeganistão
 (Munir Uz Zaman/AFP)
Soldado americano na província de Logar, Afeganistão (Munir Uz Zaman/AFP)
Por Da RedaçãoPublicado em 05/01/2013 12:41 | Última atualização em 05/01/2013 12:41Tempo de Leitura: 1 min de leitura

Washington - O Departamento de Estado americano prepara um plano para reduzir sua presença no Afeganistão, depois que a Casa Branca insistiu em revisar o programa inicial para reduzir seu contingente depois de 2014, informou o 'The Wall Street Journal'.

Segundo o jornal, o novo plano do Pentágono contempla deixar de 3 mil a 9 mil soldados naquele país. A missão destas tropas continuará sendo a de repelir ataques da rebelião e treinar efetivos da polícia e do Exército afegãos.

Estes funcionários assumirão o controle da segurança no Afeganistão, mais de uma década depois que a missão da Otan liderada pelos Estados Unidos derrubou o regime talibã, em 2001. Segundo o secretário de Defesa, Leon Panetta, a missão se concentrará em combater a rede terrorista Al-Qaeda.

O presidente afegão, Hamid Karzai, prepara uma visita a Washington na semana que vem, para discutir a segurança depois de 2014. Estados Unidos e aliados negociam o futuro da presença de tropas naquele país, com uma proposta inicial que considera que os americanos irão representar dois terços do contingente estrangeiro.