• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

ANÁLISE: com inflação em alta, brasileiro antecipa compras na Black Friday

Nova rodada da pesquisa EXAME/IDEIA mostra que mais da metade dos brasileiros pretende fazer compras na Black Friday

Por Da RedaçãoPublicado em 24/11/2021 18:26 | Última atualização em 24/11/2021 18:26Tempo de Leitura: 1 min de leitura

Qual a relação entre inflação e Black Friday? Maurício Moura, fundador do IDEIA, instituto especializado em pesquisa de opinião pública, analisa como os brasileiros estão olhando a data de promoções no comércio em um contexto de inflação mais alta no Brasil.

A nova rodada da pesquisa EXAME/IDEIA mostra que mais da metade dos brasileiros, 57%, pretende fazer compras na Black Friday, na próxima sexta-feira, 26. O item de consumo desejado pela maior parte da população é vestuário, seguido de eletrodomésticos e telefones celulares.

Neste ano, 24% dos brasileiros pretendem gastar mais de 1 mil reais em compras na Black Friday. Para a população, porém, a data promocional vai pesar mais no bolso: 86% acham que os preços estão mais caros em 2021 que no ano passado - e a culpa é da inflação

Foram ouvidas 1.277 pessoas entre os dias 18 e 22 de novembro. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.