Tecnologia

Satélite fica fora do ar por 6 horas; causa é desconhecida

Equipamento ficou inoperante por aproximadamente seis horas, deixando fora do ar canais de diversas programadoras

Televisão: alguns programadores passaram a carregar seus canais em outros satélites (Stock.xchng)

Televisão: alguns programadores passaram a carregar seus canais em outros satélites (Stock.xchng)

DR

Da Redação

Publicado em 7 de agosto de 2012 às 15h53.

São Paulo - A Intelsat ainda investiga o que teria causado a falha no satélite Intelsat 9 no último domingo, 5, mas já se sabe que o equipamento perdeu a referência da Terra e passou a girar no espaço. “Ele perdeu o apontamento e ainda estamos buscando explicações para o problema”, diz uma fonte próxima ao assunto.

Por causa da falha, o equipamento ficou inoperante por aproximadamente seis horas, deixando fora do ar canais das programadoras Discovery, Turner, Fox, Viacom, além de Eurochannel, TV5 Monde, Rai, DW, Enlace TV, CCTV, 3ABN, Russia Today, Al Jazeera, France 24, Sonlife, Band Internacional, Band News Internacional, NHK, TVN, Caracol, é (TV), TV Azteca, Antena 3, Multipremiere, Multicinema, CineLatino, ZAZ, Viva Sports, canais adultos como Playboy TV, Vênus e Forman, entre outros.

Para contornar o problema, alguns programadores passaram a carregar seus canais em outros satélites. Procurada por TELETIME, a filial brasileira da Intelsat não se pronunciou. Em comunicado no site internacional da Intelsat, a empresa diz apenas que "o Intelsat 9 experimentou uma interrupção de serviço no domingo, 5 de agosto" e que "a funcionalidade do satelite já foi restabelecida", bem como os serviços dos clientes afetados.

Acompanhe tudo sobre:#failSatélitesTV

Mais de Tecnologia

NIO lança estação que realiza troca de bateria em apenas 3 minutos

Aeroportos registram queda no extravio de bagagens após implementação de novas tecnologias

Volta do presencial prejudica profissionais de tecnologia do Norte e Nordeste

IBM Consulting troca gerente geral para renovar foco em projetos de inteligência artificial

Mais na Exame