Acompanhe:

Procon notifica Google sobre bloqueio de celulares Android

Preocupado com os roubos e furtos de smartphones, órgão de defesa quer explicações da empresa sobre serviço de bloqueio do sistema operacional Android

Modo escuro

Continua após a publicidade
KRAKOW, POLAND - 2019/01/14:  In this photo illustration, the Google logo is seen displayed on an Android mobile phone. (Photo Illustration by Omar Marques/SOPA Images/LightRocket via Getty Images) (SOPA Images/Getty Images)

KRAKOW, POLAND - 2019/01/14: In this photo illustration, the Google logo is seen displayed on an Android mobile phone. (Photo Illustration by Omar Marques/SOPA Images/LightRocket via Getty Images) (SOPA Images/Getty Images)

D
Da Redação

Publicado em 26 de maio de 2022 às, 17h02.

Última atualização em 26 de maio de 2022 às, 17h04.

O Procon-SP notificou o Google Brasil Internet nesta quinta-feira, 26, pedindo explicações sobre o funcionamento do Android, sistema operacional usado na maioria dos smartphones. O órgão de defesa quer esclarecimentos sobre como funciona o bloqueio do sistema no caso de furtos ou roubos.

Conquiste um dos maiores salários no Brasil e alavanque sua carreira com um dos MBAs Executivos da EXAME Academy.

“Iniciamos uma conversa com representantes do Google sobre esse problema, no entanto a empresa deixou de comparecer a uma segunda reunião. Deste modo, encaminhamos a notificação para obter mais explicações”, explica Guilherme Farid, diretor executivo do Procon-SP. Os esclarecimentos deverão ser apresentados até o dia 27 de maio.

O diretor afirma que o Procon-SP está preocupado com os furtos e roubos de celulares em que os criminosos "acessam os dados das vítimas e realizam transações por meio de aplicativos bancários, como empréstimos, transferências etc".

"Os prejuízos são expressivos e os consumidores têm procurado nosso atendimento. Além das instituições financeiras, setor com o qual temos discutido o problema, entendemos ser fundamental conversar com as empresas que desenvolvem os sistemas operacionais, principalmente, o sistema Android, que representa hoje mais de 90% dos sistemas operacionais instalados nos smartphones do Brasil”, explica Farid.

De acordo com nota do Procon-SP, o Google deverá esclarecer:

  • Se oferece serviço de bloqueio no sistema Android;
  • Se o serviço está vinculado a um aparelho celular com IMEI identificado como produto de crime, caso seja informada pela autoridade policial;
  • Se continua a oferecer serviço, suporte ou atualização ao sistema operacional vinculado a aparelhos celulares com IMEI identificado como produto de crime pela autoridade policial;
  • Detalhar as iniciativas que adota para impedir o funcionamento do sistema Android nesses casos.

Referente ao IMEI, que é o número de identificação global e único para cada telefone celular, o Procon-SP quer que o Google explique se o registro de um IMEI gera a vinculação com algum banco de dados do Google e, se quando o consumidor faz o primeiro cadastro no aparelho celular, seus dados são vinculados ao sistema operacional e ao IMEI.

LEIA TAMBÉM:

Últimas Notícias

Ver mais
Vai chover em São Paulo? Veja a previsão do tempo
Brasil

Vai chover em São Paulo? Veja a previsão do tempo

Há 6 horas

São Paulo promove nesta sexta-feira Dia D contra a Dengue
Brasil

São Paulo promove nesta sexta-feira Dia D contra a Dengue

Há 3 dias

Prefeito de São Paulo bate boca com moradores em vistoria de obra na Vila Mariana, na Zona Sul
Brasil

Prefeito de São Paulo bate boca com moradores em vistoria de obra na Vila Mariana, na Zona Sul

Há 3 dias

Rodízio SP hoje, março 2024: horários, finais de placa, regiões e valor da multa
Guia do Cidadão

Rodízio SP hoje, março 2024: horários, finais de placa, regiões e valor da multa

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais