Pesquisa questiona eficácia do sistema de medição do Apple Watch

Novo estudo aponta que o relógio inteligente da Apple exagera na hora de alertar os usuários sobre eventuais riscos de doenças cardíacas

Um estudo realizado pela Faculdade de Medicina da Mayo Clinic, nos Estados Unidos, pode ter revelado um problema com o Apple Watch, os relógios inteligentes da fabricante da maçã. De acordo com os pesquisadores, o aparelho pode não ser a melhor forma de medir o pulso cardíaco.

A pesquisa aponta que apenas 10% dos usuários que procuraram atendimento médico após notarem números anormais em seus relógios realmente tinham algum problema. O restante, não. Ou seja, a Apple está fazendo com que mais pessoas busquem por hospitais.

Isso é um problema principalmente em países como os Estados Unidos, onde o acesso a saúde pode custar bem caro. Pior, ainda pode sobrecarregar o sistema médico.

Autora do estudo, Heather Heaton, professora assistente de medicina de emergência da universidade americana disse ao The Verge que o estudo se baseia na análise de registros de saúde de centenas de pacientes que que buscaram por atendimentos em diferentes regiões dos Estados Unidos entre dezembro de 2018 e abril de 2019.

Os dados apontavam que pelo menos 264 pacientes disseram que seus Apple Watches sinalizaram ritmo cardíaco preocupante. Desses, apenas 30 pacientes foram diagnosticados com problemas cardíacos após a visita ao médico.

Para Heaton, o fenômeno é semelhante à busca por atendimento médico após pacientes procurarem na internet por sintomas. O problema é que os relógios já fazem esse monitoramento (e o alerta) de forma automática.

Além da Apple, o estudo ainda aponta que as empresas Samsung e a Fitbit foram outras fabricantes de dispositivos semelhantes que foram utilizados por usuários que buscaram atendimento médico sem necessidade. A porcentagem, porém, foi menor.

Apesar de serem úteis para o monitoramento da saúde, ainda não há uma pesquisa que comprove realmente a eficácia das medições. O estudo mais recente questiona exatamente isso.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.