Tecnologia

Partido Pirata se torna o maior partido político da Islândia

Birgitta Jonsdottir, membro do Partido Pirata, disse acreditar que isso seja um sinal de desconfiança em relação à políti

Bandeira Pirata (Wikimedia Commons/Reprodução)

Bandeira Pirata (Wikimedia Commons/Reprodução)

DR

Da Redação

Publicado em 19 de março de 2015 às 11h16.

O Partido Pirata agora é o maior partido político na Islândia, de acordo com uma nova pesquisa da empresa de mercado e pesquisa MMR, que examina regularmente o apoio dos partidos políticos na Islândia. As informações são do site islandês Visir.

Birgitta Jonsdottir, membro do Partido Pirata, disse acreditar que isso seja um sinal de desconfiança em relação à política convencional. “Políticas tradicionais não têm demonstrado progresso e as pessoas estão cansadas de esperar por mudança. É bom que as pessoas estejam rejeitando a corrupção e a arrogância”, disse ela ao site.

Os resultados da pesquisa mostram que agora o Partido Pirata já conta com o apoio de 23,9% da população da Islândia – anteriormente, esse número era de 12,8%. Em contrapartida, o apoio aos principais partidos da oposição, como o Partido da Independência, Aliança Social Democrata, Partido Progressista, Partido Verde e Bright Future diminuiu.

Rick Falkvinge, evangelista político para o movimento pirata global, disse que não esperava que o partido tivesse tanto apoio em tão pouco tempo. “Eu realmente não esperava que isso acontecesse em menos de uma década da fundação do partido. Isso é bem legal. Não, na verdade, é sensacional”, escreveu ele sobre a notícia no Reddit.

“Minhas profundas felicitações ao Partido Pirata por todo o trabalho duro que fizeram para chegar a este ponto. Eu estava na festa quando eles foram eleitos ao Parlamento em 27 de Abril de 2013, e escrevi sobre isso na época. Espero poder participar da próxima festa da vitória eleitoral também e escrever sobre suas realizações novamente. Muito amor e muita inspiração recebidos de seus esforços, caminhadas e sucesso”, disse ele no post.

O Partido Pirata da Suécia foi fundado em 2006. O rápido crescimento de sua popularidade levou à criação de outros partidos com o mesmo nome e objetivos similares, em diversos países, inclusive a Islândia. A principal causa destes partidos é a luta contra as atuais leis de propriedade intelectual e industrial – incluindo copyright e patentes, contra a violação do direito de privacidade e a favor do respeito ao domínio público, da promoção de práticas de copyleft, dos sistemas operacionais de código aberto e das práticas de compartilhamento.

Acompanhe tudo sobre:CopyrightINFOPolítica

Mais de Tecnologia

Instagram está implementando 'live' apenas para melhores amigos

Vício em TikTok? O que é 'brainrot' e por que o termo está tão em alta

Mais 168 cidades podem ter internet 5G a partir de sexta-feira; veja a lista

Carros autônomos: os robotáxis começam a virar realidade para a Waymo, do Google

Mais na Exame