Mozilla suspende anúncios no Facebook por preocupação com privacidade

A Mozilla disse ainda que vai considerar retornar ao Facebook se a rede social fortalecer suas configurações padrão de privacidade para aplicativos

A empresa de internet Mozilla decidiu suspender publicidade na plataforma do Facebook devido a preocupações com privacidade de dados.

A decisão foi tomada após alegações de que uma consultoria política britânica teve acesso inapropriado a dados de 50 milhões de usuários da rede social para elaborar perfis de eleitores norte-americanos que foram posteriormente usados para ajudar a eleger Donald Trump presidente dos Estados Unidos em 2016.

"Nós acreditamos que suas (do Facebook) configurações padrão atuais deixam acesso aberto para muitos dados - particularmente com relação a configurações para aplicativos de terceiros", disse a Mozilla.

A Mozilla disse ainda que vai considerar retornar ao Facebook se a rede social fortalecer suas configurações padrão de privacidade para aplicativos de terceiros.

A empresa de publicidade ISBA na quarta-feira ameaçou retirar anúncios de grandes marcas se investigações mostrarem que dados de usuários foram usados indevidamente, segundo reportagem do Times, acrescentando que a ISBA vai se encontrar com executivos do Facebook esta semana.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.