Tecnologia

Huawei: executiva presa desde 2018 é liberada no Canadá após acordo

A Huawei foi bloqueada em acordos comerciais nos Estados Unidos por acusações de espionagem internacional ainda durante o governo do presidente Donald Trump

Huawei: empresa de eletrônicos foi acusada de espionagem e fraude pelos EUA (Jason Alden/Bloomberg/Getty Images)

Huawei: empresa de eletrônicos foi acusada de espionagem e fraude pelos EUA (Jason Alden/Bloomberg/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 25 de setembro de 2021 às 13h37.

Última atualização em 25 de setembro de 2021 às 13h38.

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi liberada da prisão na noite da última sexta-feira. Wanzhou estava presa no Canadá por acusações de fraude envolvendo ela mesma e a empresa chinesa de eletrônicos na qual trabalha.

Um acordo entre a executiva e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos levou ao fim o processo de extradição de Wanzhou, que estava presa desde dezembro de 2018. Com o acordo, ela pode agora deixar o país.

No começo desde ano, a justiça chinesa condenou, por espionagem, os canadenses Michael Kovrig e Michael Spavor. A soltura da executiva da Huawei pode abrir caminho para um acordo quanto aos cidadãos canadenses. As informações são da agência EFE.

A Huawei foi bloqueada em acordos comerciais nos Estados Unidos por acusações de espionagem internacional ainda durante o governo do presidente Donald Trump.

Acompanhe tudo sobre:CanadáHuaweiPrisõesSmartphones

Mais de Tecnologia

Novo app permite instalar jogos retrô da Nintendo no iPhone; saiba como

Neuralink, de Elon Musk, fará teste de implante cerebral em novo voluntário

Contra Huawei, Apple corta preço de iPhone na China

TikTok passa a testar vídeos de 60 minutos e acirra disputa com YouTube

Mais na Exame