• AALR3 R$ 20,06 1.88
  • AAPL34 R$ 70,18 -4.39
  • ABCB4 R$ 16,60 -1.95
  • ABEV3 R$ 14,20 -3.60
  • AERI3 R$ 3,78 -2.83
  • AESB3 R$ 10,66 -1.39
  • AGRO3 R$ 30,75 -2.81
  • ALPA4 R$ 20,98 -2.37
  • ALSO3 R$ 19,47 -3.23
  • ALUP11 R$ 26,41 0.19
  • AMAR3 R$ 2,38 -2.46
  • AMBP3 R$ 30,90 1.95
  • AMER3 R$ 22,96 -0.26
  • AMZO34 R$ 67,68 -6.44
  • ANIM3 R$ 5,52 -3.33
  • ARZZ3 R$ 82,09 -0.82
  • ASAI3 R$ 15,48 -2.21
  • AZUL4 R$ 21,30 -4.01
  • B3SA3 R$ 11,54 -3.03
  • BBAS3 R$ 35,85 -1.59
  • AALR3 R$ 20,06 1.88
  • AAPL34 R$ 70,18 -4.39
  • ABCB4 R$ 16,60 -1.95
  • ABEV3 R$ 14,20 -3.60
  • AERI3 R$ 3,78 -2.83
  • AESB3 R$ 10,66 -1.39
  • AGRO3 R$ 30,75 -2.81
  • ALPA4 R$ 20,98 -2.37
  • ALSO3 R$ 19,47 -3.23
  • ALUP11 R$ 26,41 0.19
  • AMAR3 R$ 2,38 -2.46
  • AMBP3 R$ 30,90 1.95
  • AMER3 R$ 22,96 -0.26
  • AMZO34 R$ 67,68 -6.44
  • ANIM3 R$ 5,52 -3.33
  • ARZZ3 R$ 82,09 -0.82
  • ASAI3 R$ 15,48 -2.21
  • AZUL4 R$ 21,30 -4.01
  • B3SA3 R$ 11,54 -3.03
  • BBAS3 R$ 35,85 -1.59
Abra sua conta no BTG

Em crises, Wikipedia é tão visitada quanto portais de notícia

O estudo mostra que, durante surtos de doenças, usuários procuram tanto a Wikipedia quanto os jornais
 (Getty Images/Peter MacDiarmid)
(Getty Images/Peter MacDiarmid)
Por Maria Eduarda CuryPublicado em 13/03/2020 16:39 | Última atualização em 13/03/2020 17:49Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo — Quando há uma grande crise — por exemplo, a da pandemia de coronavírus —, é comum que a internet se torne um dos principais meios para adquirir conhecimento, afinal, a velocidade dos portais digitais e da troca de informações é cada vez maior.

Um novo estudo indica que, apesar da velocidade dos portais de notícia virtuais, a Wikipedia é capaz de desempenhar um papel mais efetivo na busca por informações. A primeira vez que a enciclopédia online foi identificada como relevante durante crises de saúde foi em 2016, durante o surto do vírus zika.

O estudo, realizado pelo pesquisador Michele Tizzoni e a equipe da Fundação ISI, em Turim, na Itália, investigou a relação entre a cobertura midiática e a reação do público para a epidemia de zika em 2016.

Os dados coletados representam o número de vezes que residentes dos Estados Unidos acessaram páginas da Wikipedia sobre o vírus. Os números foram comparados com os acessos para as matérias da mídia sobre o vírus.

Embora os jornais tenham mais comprometimento em transmitir formas de proteção em situações de contágio de vírus, informar a população sobre os maiores riscos e realizar uma cobertura dos casos, a pesquisa relatou que a Wikipedia possui quase o mesmo número de acessos que os meios de comunicação — tanto os da web como os televisivos.

Ainda que a Wikipedia possa ser editada por qualquer pessoa que crie uma conta no site, esse estudo indica que a enciclopédia é, para os usuários da internet, confiável.

Tizzoni, que liderou o estudo, informou que essa descoberta pode ajudar a estudar para onde vai a atenção da população durante os surtos: "Podemos usar esses dados críticos para encontrar padrões em um país, e como o comportamento muda por região", comentou, em nota, o cientista.

De acordo com os autores do estudo, pesquisas futuras sobre o assunto podem desempenhar um papel importante em como a mídia — tanto jornais como autoridades nacionais de saúde pública — trata assuntos ligados a crises.