Acompanhe:

Connecticut investiga Apple e Amazon sobre e-books

São Francisco - O procurador-geral do Estado norte-americano de Connecticut, Richard Blumenthal, estáinvestigando acordos fechados entre a Amazon.com e a Apple com editoras para vender livros digitais a preços mais acessíveis, alegando que esses pactos impedem que seus concorrentes consigam oferecer valores igualmente competitivos. "No começo do ano, as duas empresas fecharam um acordo de […]

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

A
Alexandria Sage

Publicado em 3 de agosto de 2010 às, 10h21.

São Francisco - O procurador-geral do Estado norte-americano de Connecticut, Richard Blumenthal, estáinvestigando acordos fechados entre a Amazon.com e a Apple com editoras para vender livros digitais a preços mais acessíveis, alegando que esses pactos impedem que seus concorrentes consigam oferecer valores igualmente competitivos.

"No começo do ano, as duas empresas fecharam um acordo de "preços mais favoráveis com grandes editoras, assegurando que suas rivais não possam negociar preços mais baixos", disse Blumenthal.

Ele citou editoras como Macmillan, Simon & Schuster, Hachette, HarperCollins e Penguin. Blumenthal enviou cartas à Amazon e à Apple solicitando uma reunião com seus executivos para discutir a questão.

"O mercado de livros digitais está prestes a explodir --com analistas prevendo que e-readers serão um dos eletrônicos mais vendidos da temporada de Natal--, o que gerou a revisão sobre o possível impacto negativo ao consumidor", afirmou Blumenthal em comuncado. "Essa restrição bloqueia preços mais baratos e competitivos para os consumidores."

A Amazon e a Apple são as principais concorrentes do mercado de e-books, junto com redes de livrarias norte-americanas como Banres & Noble e Borders Group.

Não foi possível contatar as duas empresas ou a editora Penguin para comentar o caso. Já as editoras Simon & Schuster e HarperCollins se recusaram a comentar.

Últimas Notícias

Ver mais
UE multa Apple em € 1,8 bilhão por infringir normas de música em streaming
Tecnologia

UE multa Apple em € 1,8 bilhão por infringir normas de música em streaming

Há 5 horas

Marisa troca comando — de novo; ex-Riachuelo vai ser CEO
Exame IN

Marisa troca comando — de novo; ex-Riachuelo vai ser CEO

Há 7 horas

Depois do "back to basics", CVC mira 2 mil lojas
Exame IN

Depois do "back to basics", CVC mira 2 mil lojas

Há 2 dias

MELHORES E MAIORES 2024: inscrições estão abertas
seloNegócios

MELHORES E MAIORES 2024: inscrições estão abertas

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais