Acompanhe:
seloRevista Exame

Quando se pensa no Brasil, costuma-se pensar em Carnaval, futebol e belas paisagens naturais. De fato, todos esses elementos compõem a cultura brasileira — e são motivo de orgulho nacional. Mas o país vai muito além: com uma das maiores produções agrícolas do mundo, tem o papel de ser a reserva global de alimentos. É líder inconteste na inovação dentre os 33 países da América Latina, região da qual é de longe a maior economia com um Produto Interno Bruto (PIB) de 1,6 trilhão de dólares.

Com instituições sólidas, um regime democrático e estabilidade monetária, o país desponta entre outras nações emergentes como um porto seguro para investimentos.

Nas páginas que se seguem, a equipe da revista EXAME — maior publicação de negócios e economia do Brasil — se juntou à Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) para destrinchar as principais áreas nas quais os investimentos podem ser aportados no país. Para a EXAME, que trata desse tema diariamente, é uma oportunidade de ouro poder ouvir, do governo, o que é prioridade e o que se pretende estimular na economia — além de mostrar ao mundo as oportunidades que o país apresenta em um cenário global de transição energética, inovação e foco na segurança alimentar.

Neste ano, a economia surpreendeu até os mais pessimistas. A projeção de crescimento do PIB saiu de 0,8% em janeiro para 2,9% em outubro. Economistas já debatem revisar seus modelos macroeconômicos. Ao governo, cabe dar conta de uma agenda desafiadora: garantir o ajuste fiscal proposto e aprovar reformas estruturantes, como a reformulação geral do gasto do sistema tributário brasileiro. Tudo isso garantindo que o país distribua de forma eficiente a riqueza entre seus cidadãos e impedindo o desmatamento de florestas nativas, na Amazônia e em outros biomas.

A bem da verdade, os últimos anos foram duros: de 2010 a 2020, o crescimento do PIB teve sua menor média na história. Por um lado, há muito o que recuperar. Por outro, o crescimento dos últimos anos já foi suficiente para o Fundo Monetário Internacional projetar que o Brasil encerrará o ano de 2023 como a nona maior economia do planeta.

Os 203 milhões de brasileiros aguardam ansiosamente por essa colocação no ranking mundial, como sinal de que os tempos mais difíceis ficaram para trás — e sem esquecer dos desafios que seguem presentes em um país em desenvolvimento. Do Monte Caburaí ao Chuí, as cidades mais extremas da geografia de 8,5 milhões de quilômetros quadrados do país, o desejo é o mesmo: prosperar por meio do esforço pessoal e construir uma vida melhor. E, é claro, aproveitar melhor o Carnaval, o futebol e as belíssimas paisagens naturais que aqui existem.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
O que é a matrícula do imóvel? Ela é mais importante que a escritura?
seloMercado imobiliário

O que é a matrícula do imóvel? Ela é mais importante que a escritura?

Há 5 dias

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior
Economia

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior

Há 5 dias

Calendário abono salarial PIS/Pasep 2024 é divulgado; veja datas de pagamento
seloMinhas Finanças

Calendário abono salarial PIS/Pasep 2024 é divulgado; veja datas de pagamento

Há 6 dias

PIS 2024: quem trabalhou em 2023 tem direito ao abono salarial este ano?
seloMinhas Finanças

PIS 2024: quem trabalhou em 2023 tem direito ao abono salarial este ano?

Há 6 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais