Revista Exame

Fintech reduz em 93% a espera dos clientes para falar com empresas

A fintech paulistana Conta Simples é um misto de plataforma de gestão financeira e conta bancária para empresas

Ricardo Gottschalk, Rodrigo Tongini e Fernado Santos da Conta Simples

 (Germano Lüders/Exame)

Ricardo Gottschalk, Rodrigo Tongini e Fernado Santos da Conta Simples (Germano Lüders/Exame)

LB

Leo Branco

Publicado em 24 de fevereiro de 2022 às 05h14.

Última atualização em 25 de fevereiro de 2022 às 12h08.

Uma boa experiência do cliente começa, antes de mais nada, por um atendimento rápido. A fintech paulistana Conta Simples, um misto de plataforma de gestão financeira e conta bancária para empresas, teve grandes avanços nessa frente desde a fundação, em 2019. De lá para cá, a fintech reduziu em 93% a espera do cliente até ser atendido por um representante — passando de 2 horas para, no máximo, 8 minutos. Como?

Assine a EMPREENDA, a nova newsletter semanal da EXAME para quem faz acontecer nas empresas brasileiras!

Uma parte foi consertando o próprio produto. Motivo da maioria dos atendimentos no lançamento do produto, os bugs hoje representam cerca de 30% das chamadas. Ajudou também ter mais braços para dar conta de tirar as dúvidas dos clientes sobre os usos da tecnologia, responsáveis por 70% dos atendimentos hoje em dia. Em dois anos, o número de funcionários triplicou: hoje são 150. Até o fim de 2022 serão 200 novas vagas.

O momento é oportuno para os clientes da Conta Simples. A fintech já captou 150 milhões de reais em investimentos de fundos como Valor Capital e JAM, do fundador do Tinder Justin Mateen.  

Acompanhe tudo sobre:EXAME-no-InstagramFinançasStartups

Mais de Revista Exame

Nove itens essenciais para equipar a sua adega

De Ferraz de Vasconcelos a Seattle

Vira-latismo

Venda de vinhos premium no Brasil escapa de crises e deve crescer

Mais na Exame