Revista Exame

Hotéis ensinam os hóspedes a ter uma boa noite de sono

Redes hoteleiras e spas desenvolvem experiências de luxo para seus hóspedes aprenderem a descansar

Four Seasons Koh Samui, na Tailândia: refeições leves e banhos com óleos essenciais (Divulgação/Divulgação)

Four Seasons Koh Samui, na Tailândia: refeições leves e banhos com óleos essenciais (Divulgação/Divulgação)

Júlia Storch
Júlia Storch

Repórter de Casual

Publicado em 14 de setembro de 2023 às 06h00.

Uma boa noite de sono faz uma diferença tremenda no dia a dia. Mas, como todos sabem, nem sempre apagar as luzes e fechar os olhos resulta em uma noite tranquila, ainda que sejam conhecidas as recomendações para um sono restaurativo: evitar telas e alimentação pesada antes de deitar-se, praticar atividade física durante o dia e moderar o consumo de bebidas alcoólicas e cafeína. Com rotinas atribuladas, dormir se tornou um pesadelo para algumas pessoas. Com isso, spas e hotéis criaram programas para que os hóspedes possam aprender a dormir bem e descansar por alguns dias.

No Sul do Brasil, o Lapinha Spa desenvolveu uma programação que chama “noites saudáveis e repousantes”, para melhorar os padrões de sono e combater os desequilíbrios de saúde que causam cansaço. O programa de dez noites inclui uma série de atividades físicas, como caminhadas de manhã para ver o sol nascer, cardápio balanceado sem ingestão de açúcares, cafeína nem álcool, massagens e hidroterapia.

Lapinha Spa, no Paraná: inteligência artificial para criar “diário do sono” (Divulgação/Divulgação)

Antes mesmo de desembarcar na cidade de Lapa, no Paraná, o hóspede passa por uma entrevista com Simone Prezotti, médica pneumologista e especialista em medicina do sono, responsável pelo programa. Uma das maiores buscas de tratamento é contra a insônia. “Uma semana antes da ida, faço uma consulta para investigar quais são as necessidades do paciente, se faz algum tratamento ou toma remédios, e assim posso sugerir algum tipo de intervenção antes mesmo da chegada. Utilizamos uma ferramenta de inteligência artificial para criar um diário de sono e ter uma noção mais longitudinal de como é o sono do paciente. Com um questionário, também descobrimos qual é o comportamento do paciente, se ele é mais ativo durante a manhã ou se funciona melhor durante a tarde ou à noite”, explica. O programa custa a partir de 15.720 reais.

Terapias começam com refeição leve

Para além de colchões confortáveis, pillow tops aconchegantes e diversos travesseiros espalhados pela cama, hotéis pelo mundo contam com protocolos para descanso e boa noite de sono. Em 2023, 65% dos hóspedes do Four Seasons revelaram ter interesse em spas, enquanto 23% citaram praticar mindfulness e meditação. Nas Villas do Four Seasons Koh -Samui, na Tailândia, a experiência para uma boa noite de sono começa com uma refeição leve ao final da tarde, seguida de um banho relaxante com flores e óleos essenciais, uma imersão quente de ervas nos pés e massagem nos braços, pernas e costas para aliviar os músculos e o estresse. Para encerrar a experiência de mais de 4 horas, uma tigela tibetana é tocada para promover uma sensação de profundo relaxamento. O tratamento custa a partir de 1.907 reais, e as diárias partem de 4.456 reais.

Também no Oceano Índico, o resort Anantara Kihavah, nas Maldivas, introduziu o “Programa de Enriquecimento do Sono”. Altamente tecnológica, a experiência inicia com uma consulta e avaliação de bem-estar que inclui um teste com amostras das raízes do cabelo, que fornece um relatório detalhado sobre o nível de nutrientes, vitaminas, minerais essenciais do corpo, aminoácidos, ácidos graxos, antioxidantes e contaminantes do paciente. O relatório também destaca quais fatores nutricionais e ambientais estão afetando as células do hóspede, e oferece recomendações de estilo de vida e dieta para otimizar sua saúde. O programa inclui ainda uma técnica de respiração curta e guiada, sessão de meditação, aplicação de mini nasya, um óleo nasal usado na medicina ayurvédica, e massagem facial e corporal. Já em seus quartos, os hóspedes podem pedir por serviço de chá e uma banheira cheia com leite de coco para relaxamento antes de dormir, além, é claro, da vista paradisíaca. Retiros de cinco dias partem de 10.000 reais; e as diárias, de 7.440 reais.

Fora dos hotéis e spas é possível adaptar as vivências em casa. Segundo Prezotti, o principal sincronizador de sono é a iluminação. “É muito importante se expor à luz durante o dia e escurecer o ambiente à noite”, explica. “Recomendo ficar 30 minutos na luz natural durante a primeira hora do dia acordado, seja se exercitando ao ar livre, seja até mesmo no trajeto para o trabalho.” Além disso, é essencial ter uma rotina, ou seja, um horário fixo para acordar e dormir. Cafeína não é proibida, mas é recomendado que a ingestão de café seja feita até o horário após o almoço. São informações úteis, que podem trazer a tranquilidade de que você precisa para apagar as luzes e fechar os olhos daqui para a frente.

Acompanhe tudo sobre:TurismoSpasHotéisSonoParaná

Mais de Revista Exame

Nove itens essenciais para equipar a sua adega

De Ferraz de Vasconcelos a Seattle

Vira-latismo

Venda de vinhos premium no Brasil escapa de crises e deve crescer

Mais na Exame