• AALR3 R$ 20,07 0.00
  • AAPL34 R$ 70,26 2.69
  • ABCB4 R$ 16,68 0.12
  • ABEV3 R$ 14,29 0.56
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,93 0.09
  • AGRO3 R$ 31,70 0.83
  • ALPA4 R$ 22,79 2.80
  • ALSO3 R$ 19,47 3.29
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,54 -1.93
  • AMBP3 R$ 31,96 -1.21
  • AMER3 R$ 21,44 -0.28
  • AMZO34 R$ 3,42 1.18
  • ANIM3 R$ 5,48 -1.26
  • ARZZ3 R$ 82,90 2.01
  • ASAI3 R$ 15,88 -1.31
  • AZUL4 R$ 20,93 -0.10
  • B3SA3 R$ 12,76 2.82
  • BBAS3 R$ 37,03 -1.15
  • AALR3 R$ 20,07 0.00
  • AAPL34 R$ 70,26 2.69
  • ABCB4 R$ 16,68 0.12
  • ABEV3 R$ 14,29 0.56
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,93 0.09
  • AGRO3 R$ 31,70 0.83
  • ALPA4 R$ 22,79 2.80
  • ALSO3 R$ 19,47 3.29
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,54 -1.93
  • AMBP3 R$ 31,96 -1.21
  • AMER3 R$ 21,44 -0.28
  • AMZO34 R$ 3,42 1.18
  • ANIM3 R$ 5,48 -1.26
  • ARZZ3 R$ 82,90 2.01
  • ASAI3 R$ 15,88 -1.31
  • AZUL4 R$ 20,93 -0.10
  • B3SA3 R$ 12,76 2.82
  • BBAS3 R$ 37,03 -1.15
Abra sua conta no BTG

Comida em pó? Para a Foodz, esse é o futuro

Lançada em plena pandemia, a startup propõe uma alimentação saudável em pó como alternativa para as refeições
 (Exame/Leandro Fonseca)
(Exame/Leandro Fonseca)
Por Laura PanciniPublicado em 17/06/2021 05:36 | Última atualização em 16/06/2021 20:35Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Ninguém mais quer saber de comer besteira. Opções mais saudáveis vêm se tornando prioridade para quem quer conciliar rotina agitada, qualidade de vida e otimização do tempo. A startup Foodz entrou no mercado no final de 2020 para ser parte desse movimento de foodtechs no Brasil, com sua garrafa biodegradável contendo uma solução em pó vegana, sem glúten e sem lactose, que funciona como uma refeição completa.

O fundador é o francês Morgan Dierstein, que se mudou para o Brasil em 2014 e, durante a pandemia, se viu sem tempo para conciliar trabalho, filho e alimentação nutritiva. “Queria algo que fosse saudável para mim e não tinha, então decidi fazer”, conta.

Com a ajuda de especialistas em nutrição e engenharia de alimentos, ele montou a garrafa Foodz, com fórmula que equilibra 26 vitaminas e minerais essenciais, proteínas, gorduras, carboidratos, fibras e fitonutrientes. “A proteína respeita o ambiente e não vem de animal. A gordura boa é a do leite de coco, a mais saudável que existe”, explica.

Além disso, por volta de 80% dos minerais e vitaminas da composição são naturalmente fornecidos pelos ingredientes presentes, e o índice glicêmico baixo permite que quem toma se sinta saciado por mais tempo.

(Arte/Exame)

O benchmark da Foodz é a americana Soylent, criada em 2013. A foodtech coloca a soja como ator principal de seus produtos, “mas tem uma visão muito americana, como se comida não fosse agradável”, diz Dierstein, que acredita que o diferencial da Foodz é ser uma alternativa às refeições, não uma substituição.

Com menos de um ano, a Foodz­ conta com crescimento mensal de 30% e uma estimativa de 7 milhões de reais de receita em 2021. Dierstein conta que a meta da startup é ser um e-commerce, mesmo com alguns pontos de venda nas lojas Mundo Verde em São Paulo, “e tentar oferecer uma opção que seja relativamente completa, saudável e gostosa”.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias


(Publicidade/Exame)