Acompanhe:

Sebrae e Buscapé lançam aplicativo de gestão para MEIs

A ferramenta Qipu, parceria entre Sebrae e Buscapé, ajuda a controlar pelo celular ou pela versão web as obrigações das microempresas

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Contas: o Qipu ajuda microempreendedores a terem condições de gerir seu negócio
 (Jupiterimages/Thinkstock)

Contas: o Qipu ajuda microempreendedores a terem condições de gerir seu negócio (Jupiterimages/Thinkstock)

M
Mariana Fonseca

Publicado em 13 de abril de 2015 às, 15h47.

São Paulo - O Brasil tem hoje quase 5 milhões de Microempreendedores Individuais (MEIs). Mas, de acordo com o Sebrae, metade deles é inadimplente. Não por falta de recursos, mas de informações sobre quanto e quando pagar.

É para resolver essa situação que a associação, em parceria com o Buscapé, lançou o aplicativo Qipu, em coletiva durante a 7ª semana do MEI. A ferramenta ajuda a controlar pelo celular ou pela versão web as obrigações das microempresas, mandando alertas sobre contribuições fiscais, arrecadação do microempreendedor ou os benefícios a que ele tem direito.

O aplicativo, por exemplo, tem lembretes inteligentes para os que perdem a data de pagamento do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional); tem um sistema de controle financeiro, que vincula as receitas e gastos com a declaração anual; e permite registrar e emitir notas fiscais e recibos pelo celular.

Essa formalização é importante não só para o governo, mas para os próprios microempreendedores. Ao não contribuir, eles ficam sem receber mais para frente. "A maioria dos MEIs não sabe muito dos benefícios a que tem direito", diz Romero Rodrigues, fundador do Buscapé.

O app registra quantos meses de contribuição faltam para que um certo benefício seja recebido. O microempreendedor também pode ler mais sobre cada um de seus direitos, por meio de uma conexão entre o Qipu e o portal do Sebrae

Os usuários do aplicativo são um "público que, durante anos e anos, viveu na informalidade e que precisa de estímulos na direção da formalização", conta Luiz Barretto, presidente do Sebrae Nacional. O app pretende "trazer esses empreendedores para o mundo digital", usando as ferramentas desse mundo no cotidiano dos negócios, e não apenas para relacionamentos.

O Qipu propõe não apenas acabar com a inadimplência, mas também permitir que os microempreendedores tenham condições de gerir seu negócio, algo fundamental em um contexto de dificuldade econômica, avalia o presidente do Sebrae.

O aplicativo é gratuito e está disponível para Android, iOS e Windows Phone, além da versão web. Veja, a seguir, um vídeo explicativo da ferramenta:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=1EvOiSJBAOY%5D

O que é um MEI?

É o microempreendedor indidivual que tem faturamento bruto de até 60 mil reais por ano. Ele não pode ter participação em outro negócio como sócio ou titular.

O MEI tem uma carga reduzida de impostos, pagando uma contribuição mensal, o DAS, que custa a partir de 40 reais e é reajustável anualmente. O microempreendedor se enquadra no Simples Nacional e deve entregar uma declaração todos os anos.

Últimas Notícias

Ver mais
Biomm vai trazer similar do Ozempic ao Brasil; ação dispara 38%
Exame IN

Biomm vai trazer similar do Ozempic ao Brasil; ação dispara 38%

Há 5 horas

Whatsapp caiu nesta quarta? Usuários relatam instabilidades no app
Pop

Whatsapp caiu nesta quarta? Usuários relatam instabilidades no app

Há 8 horas

Como a Livelo alcançou lucro líquido de mais de R$ 1 bilhão em 2023 
Um conteúdo Bússola

Como a Livelo alcançou lucro líquido de mais de R$ 1 bilhão em 2023 

Há 9 horas

Quem poderia levar os hospitais da Dasa? O Itaú BBA tem seu palpite
Exame IN

Quem poderia levar os hospitais da Dasa? O Itaú BBA tem seu palpite

Há 13 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais