O que determina o sucesso de uma startup

Startup Genome Report mapeia as caraterísticas de 650 startups do Vale do Silício

São Paulo – Determinar os fatores que fazem com que uma startup dê certo é o objetivo de um estudo divulgado nesta segunda-feira (30/05), feito pela aceleradora de negócios blackbox em parceria com pesquisadores das universidades de Berkeley e Stanford.

O relatório Startup Genome Report é resultado de uma análise aprofundada de 650 startups do Vale do Silício ao longo de três meses e está disponível para download gratuito.

Uma das conclusões do estudo é que fundadores bem-informados e bem-assessorados tendem a se dar melhor. A pesquisa mostra ainda que é comum os fundadores superestimarem o tamanho do seu mercado, a originalidade do negócio e a rapidez com que o produto será aceito no mercado.

Confira, a seguir, algumas das principais conclusões do relatório:

1. Fundadores que aprendem têm maior sucesso. O estudo concluiu que startups que contam com o apoio de mentores, que ficam de olho nas métricas e que têm líderes que aprendem com outras startups faturam sete vezes mais e tem uma taxa de crescimento 3,5 vezes maior.

2. Startups que se redirecionam o modelo de negócios uma ou duas vezes captam 2,5 vezes mais dinheiro, têm 3,6 vezes mais chance de crescimento e 52% menos chance de tentar crescer antes da hora que as que o fazem mais de duas vezes ou nenhuma.

3. Muitos investidores investem de duas a três vezes mais capital que o necessário em startups que ainda não encontraram uma soluções para problemas. Eles também tendem a investir acima do necessário em times que não têm representantes técnicos, apesar das menores chances que equipes com este perfil têm de ser bem-sucedidas.

4. Investidores que se envolvem diretamente no dia a dia do negócio não têm muito efeito na performance operacional, mas os mentores certos influenciam a capacidade da empresa para levantar dinheiro.


5. Fundadores individuais levam 3,6 vezes mais tempo para ter escala do que times de duas pessoas e têm 2,3 vezes menos chances de ter que recomeçar o negócio do zero.

6. Times equilibrados, com um fundador técnico e outro voltado a negócios, tendem a levantar 30% mais capital.

7. A maioria dos fundadores de sucesso é motivada pelo impacto que quer causar e não pela experiência ou dinheiro.

8. As startups, em geral, precisam de duas a três vezes mais tempo para validar seu produto no mercado de que os fundadores esperam.

9. Startups que não conseguiram receber investimentos costumam superestimar o tamanho de seu mercado em 100 vezes e muitas vezes interpretam o seu mercado como novo equivocadamente.

10. Tentar escalar o negócio prematuramente é uma das razões comuns para um negócio ir mal. O estudo indica que a precipitação pode levar à falha.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.