Acompanhe:

Mãe e filha criam negócio de depilação e faturam R$ 115 milhões

Frustrada com os produtos disponíveis para depilação, empreendedora criou a própria cera e uma rede especializada que hoje tem mais de 100 unidades.

Modo escuro

Continua após a publicidade
Danyelle e Glaci, as donas da Depyl Action (Foto/Divulgação)

Danyelle e Glaci, as donas da Depyl Action (Foto/Divulgação)

M
Mariana Desidério

Publicado em 25 de janeiro de 2018 às, 06h00.

Última atualização em 25 de janeiro de 2018 às, 09h22.

São Paulo – Toda mulher sabe que tirar os pelos com cera não é nada agradável, e mesmo com o avanço da tecnologia, muitas sofrem até hoje. Imaginem então há 30 anos, quando a depilação era um serviço secundário, muitas vezes prestado por quem não entendia do assunto?

Era essa a realidade que a hoje empresária Glaci Van Straten vivia na década de 1980. Ela sofria tanto na hora de se depilar, que decidiu criar a sua própria cera. “Na época só existiam aquelas ceras plásticas, que você tirava com um pedaço de papel”, conta a filha de Glaci, Danyelle Van Straten, hoje sócia no negócio.

Frustrada com os produtos disponíveis, Glaci buscou ingredientes naturais para criar uma cera feita à base de mel, própolis e cera de abelha. Rapidamente, o produto ficou conhecido em Balneário Camboriú (SC), onde ela morava, como a “cera que não dói”.

A empreendedora passou a fabricar o produto em casa e fornecer para salões e clientes em sua região. Com o crescimento da procura, a fábrica foi tomando o espaço da família.

“A fábrica começou na cozinha e com o tempo foi tomando o espaço da casa, até chegar no ponto em que construímos um andar a mais para morarmos, e a fábrica ficou com todo o espaço de baixo”, lembra Danyelle.

A venda da cera depilatória logo abriu os olhos da empreendedora para outra necessidade do segmento: a profissionalização do serviço. “Naquela época a depilação era um serviço secundário do salão. Era a manicure que fazia de qualquer jeito”, afirma.

Foi aí que Danyelle começou a atuar no negócio. “Eu nasci dentro do negócio, cresci vendo minha mãe trabalhar e ela acreditava naquilo, então eu sonhei junto com ela”, conta.

Aos 15 anos de idade ela se tornou sócia da mãe e ambas desenharam juntas o que seria a Depyl Action – um espaço focado em depilação, com salas apropriadas, profissionais treinadas, higiene e sem a necessidade de marcar horário para o serviço.

O único problema é que elas não tinham dinheiro para iniciar o negócio.

Porém, isso não foi empecilho para seguir em frente. Durante uma viagem de venda e divulgação da cera depilatória, as sócias falaram da ideia para uma cliente, que se propôs a ser parceira do negócio.

Foi assim que, em 1996, a Depyl Action abriu sua primeira loja, em Brasília, numa parceria em formato de franquia, o que permitiu às empreendedoras testarem o modelo e atestarem a viabilidade do negócio mesmo sem dinheiro para o investimento.

“Foi a forma que encontramos de viabilizar o negócio naquele momento. Foi quase uma joint venture com a primeira franqueada”, lembra Danyelle.

A rede foi crescendo baseada nesse modelo de colaboração entre as empreendedoras com seus franqueados até que, em 2001, quando tinha três unidades, a Depyl Action formatou um modelo mais organizado de franquia.

A organização foi fundamental para o crescimento da rede, que hoje conta com 105 unidades espalhadas pelo país, sendo três próprias. Em 2017, a rede faturou 115 milhões de reais, contra 100 milhões de reais em 2016.

Hoje, além da depilação com a cera criada por Glaci, a Depyl Action oferece também depilação a luz pulsada, linha, design de sobrancelhas, dentre outros serviços. “O mercado evoluiu muito e nós estamos sempre acompanhando. Oferecemos o melhor para cada cliente e cada região do corpo”, afirma.

A expectativa das sócias é abrir mais 30 unidades este ano, em especial nos estados de Mato Grosso e Rio Grande do Sul, os únicos onde ainda não há uma unidade da marca.

Mãe e filha continuam atuando juntas: a mãe é responsável pela fábrica da marca, que continua em Balneário Camboriú, e hoje tem uma produção de 30 mil toneladas de cera por mês. Já a filha, fica baseada em Belo Horizonte, e cuida parte de franchising.

Quem tiver interesse em abrir uma unidade da Depyl Action deve estar preparado para desembolsar 340 mil reais de investimento inicial. O faturamento médio mensal esperado é de 90 mil reais e a lucratividade é de 15%. O retorno do investimento ocorre em 30 meses.

Últimas Notícias

Ver mais
Empreendedor Individual deve enviar declaração até dia 30 de junho; veja como fazer
seloPME

Empreendedor Individual deve enviar declaração até dia 30 de junho; veja como fazer

Há um ano

Além das salas de aula: 4 maneiras de aprender mais sobre empreendedorismo
seloPME

Além das salas de aula: 4 maneiras de aprender mais sobre empreendedorismo

Há um ano

Bolsonaro sanciona Pronampe; estimativa de crédito para MPEs é de R$ 50 bi
seloPME

Bolsonaro sanciona Pronampe; estimativa de crédito para MPEs é de R$ 50 bi

Há um ano

3 cases de inovação aberta - o que podemos aprender com eles?
seloPME

3 cases de inovação aberta - o que podemos aprender com eles?

Há um ano

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais