PME

Compare123 marca estreia do grupo Internet24 no Brasil

Grupo, que funcionará como uma fábrica de startups no Brasil, lança seu primeiro empreendimento, com a meta de faturar R$ 4 milhões em um ano

Negócios de online são a especialidade da Internet24 (Stock Exchange)

Negócios de online são a especialidade da Internet24 (Stock Exchange)

DR

Da Redação

Publicado em 14 de setembro de 2011 às 17h06.

São Paulo – O Compare123, site de comparação de preços de serviços, acaba de entrar no ar, marcando a estreia do grupo Internet24, que pretende colocar no ar de três a quatro negócios de internet por ano no Brasil.

Inspirado em serviços consagrados no exterior, como BillShrink e MoneySupermarket, o site permite ao internauta comparar preços de seguros, planos de operadoras e cursos de pós-graduação, entre outros produtos e serviços.

Com a meta de faturar 4 milhões de reais nos primeiros 12 meses de atuação, o site é remunerado através da geração de oportunidades de negócios (leads) para os prestadores de serviço.

À frente do negócio estão o empreendedor brasileiro Marcos del Valle Martins, engenheiro com experiência no exterior neste segmento, e os alemães Emilio Püschmann e Balthasar Reusse, fundadores da Internet24.

O grupo vai funcionar como uma “fábrica de startups”, importando modelos de negócio de sucesso e adaptando-os ao mercado brasileiro. “É difcíl fazer a diferença em mercados como Europa e Estados Unidos. Mas acreditamos que a nossa experiência aliada ao nosso networking podem abrir oportunidades aqui”, destaca Püschmann.

Nascido e criado na Alemãnha, Püschmann tem familia no Brasil e vista o país regularmente desde criança. Com experiência em empresas de capital de risco e fuzões e aquisições, juntou-se ao amigo Reusse, que tem um extenso background na criação de negócios de internet, para abrir a Internet24.

A dupla buscará um CEO para comandar cada um dos negócios desenvolvidos pela empresa, cedendo participação societária a ele. Os primeiros funcionários a integrar o time também poderão ter “ações” da startup.

Após colocar os negócios em operação, a Internet24 deverá captar recursos de investidores externos para financiar a expansão de cada um deles. "Nosso time é focado na execução, não somos um fundo de capital de risco", enfatiza Püschmann.

Acompanhe tudo sobre:EmpreendedoresInternetStartups

Mais de PME

Mais na Exame