Acompanhe:

Como deve ser um bom RH em uma pequena empresa

Especialista afirma que o primeiro passo é contratar pessoas que tenham os mesmos valores, crenças e propósitos da empresa

Modo escuro

Continua após a publicidade
2. Pode ajudar você a se destacar profissionalmente (Thinkstock)

2. Pode ajudar você a se destacar profissionalmente (Thinkstock)

E
Editado por Camila Lam

Publicado em 2 de abril de 2015 às, 09h44.

Como dever ser um bom RH em uma pequena ou média empresa
Escrito por Sílvio Celestino, especialista em gestão de pessoas

Uma pequena empresa não deve negligenciar seu departamento de recursos humanos. Quando isso ocorre, não cria seu mais importante elemento para crescer ao longo do tempo: o engajamento de seus funcionários.

É evidente que um bom departamento de RH deve lidar com a pior legislação tributária do mundo: a do Brasil. Isso, por si só, já é motivo de muita atenção por parte de seu gestor. Mas, para que a empresa tenha um bom RH, é necessário que o setor seja capaz de fazer bem três ações estratégicas.

Em primeiro lugar, contratar pessoas que tenham os mesmos valores, crenças e propósitos da empresa. Valores são fundamentos que temos e que direcionam nossas decisões: justiça, ética, responsabilidade, entre outros. Entretanto, um indivíduo pode ter a seguinte crença sobre justiça: “oportunidades iguais para todos”, enquanto, para a empresa, justiça significa: “oportunidades maiores para quem entrega mais”.

Portanto, eu posso ter valores iguais, mas crenças diferentes. A companhia deve contratar pessoas com os mesmos valores e crenças. Além disso, se a companhia tem como propósito o crescimento, não pode contratar alguém que só pensa em fazer seu trabalho e sobreviver. Ela precisa de pessoas que desejem ir além, crescer junto com a empresa.

Quando o RH contrata pessoas com essas características, aumenta a chance de ter pessoas engajadas com o sucesso da empresa e delas mesmas. Portanto, são indivíduos mais propensos a se desenvolver, a aprender e produzir mais pela companhia. Desenvolver os indivíduos é a segunda ação estratégica.

Isso fará com que possam ter uma boa avaliação por parte da empresa e, como consequência, poderão assumir maiores responsabilidades no futuro e ser recompensados por isso. Avaliar apropriadamente é a terceira ação estratégica.

Portanto, o bom RH deve pensar no futuro e ajudar a companhia a atrair, reter e engajar pessoas que tenham o DNA da empresa, expresso em seus valores, crenças e propósitos. Desse modo, o departamento auxiliará a companhia a construir uma cultura capaz de fazê-la crescer e gerar resultados duradouros.

Sílvio Celestino é sócio-fundador da Alliance Coaching.

Últimas Notícias

Ver mais
Com investimento de R$ 30 mil, eles criaram um negócio de vacinas no interior que fatura R$ 36 mi
seloNegócios

Com investimento de R$ 30 mil, eles criaram um negócio de vacinas no interior que fatura R$ 36 mi

Há um dia

Essa empresa gaúcha de doces vai patrocinar o Brasil nas Olimpíadas e busca faturar R$ 1 bi em 2025
seloNegócios

Essa empresa gaúcha de doces vai patrocinar o Brasil nas Olimpíadas e busca faturar R$ 1 bi em 2025

Há 3 dias

Bússola & Cia: Associação Nacional de Restaurantes lança curso para gestores de foodservice
Um conteúdo Bússola

Bússola & Cia: Associação Nacional de Restaurantes lança curso para gestores de foodservice

Há 3 dias

Pequenas empresas que exportam terão direito a parcela maior de restituição de tributos
seloNegócios

Pequenas empresas que exportam terão direito a parcela maior de restituição de tributos

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais