Com Marina Person e Xico Sá, nova plataforma de podcasts chega ao Brasil

A startup Orelo, criada por um ex-diretor da Grow, começa suas operações trazendo conteúdo exclusivo de produtores brasileiros

O Brasil é o segundo maior mercado de podcasts do mundo e tem muito potencial para crescimento. Pesquisa realizada pelo Ibope em 2019 mostra que 40% dos internautas brasileiros já ouviu um podcast, enquanto outros 32% sequer sabem o que é esse produto. Para explorar essa audiência fiel e conquistar novos ouvintes, o empreendedor Luiz Felipe Marques, ex-diretor de marketing da empresa de mobilidade urbana Grow, lança nesta terça-feira, 28, a plataforma Orelo.

O serviço de streaming funciona por assinatura, como a Netflix ou o Spotify, a diferença é que no aplicativo da startup brasileira, no lugar dos filmes e músicas, há somente podcasts. No lançamento, a Orelo traz um catálogo global de 700.000 títulos e lança conteúdos exclusivos, feitos para a plataforma por produtores como Marina Person, Xico Sá, Chico Felitti e Laura Carvalho.

A proposta da empresa é ser um espaço atrativo para o produtor de conteúdo, por isso, a cada vez um programa for ouvido, seu criador será remunerado. Outra forma de repasse envolve os fãs diretamente. Quando eles assinam o serviço, podem destinar 30% da mensalidade de 6,90 reais para seu programa favorito. “O formato podcast existe há cerca de 20 anos. Quase sempre os programas começam como um hobby. O problema é que quase ninguém ganha dinheiro”, diz Luiz Felipe Marques.

Na outra ponta, para atrair assinantes, a empresa aposta no seu portfólio de conteúdos originais, que já começa com 40 títulos diferentes. Marques acredita que o mercado de áudio será tão acirrado como hoje é o de vídeo, com empresas gigantescas como Netflix, Disney, HBO, Amazon e YouTube competindo pela atenção do telespectador com produções próprias. “Nossos conteúdos exclusivos serão o diferencial”, afirma o empreendedor. 

O plano da Orelo é não focar em um único tipo de programa. A empresa quer explorar novos gêneros, como suspense e ficção juvenil. “Nosso objetivo é promover conteúdo de todas as formas. Queremos trazer mais entretenimento, fazer jornalismo de outras maneiras, criar documentários em áudios”, diz o fundador. 

Antes de ser diretor na Grow, Marques trabalhou como jornalista e publicitário. Ao sair da startup de micromobilidade, ele decidiu criar uma empresa em que pudesse trabalhar com conteúdo novamente. Com capital próprio e apoio de investidores anjo de peso, como Ariel Lambrecht, um dos fundadores da 99, Marques tirou o projeto do papel ao longo do último um ano. Hoje, uma equipe de 12 pessoas trabalha a seu lado na Orelo. 

No lançamento, o empreendedor enxerga que seus principais desafios são fazer mais gente experimentar o formato de podcast, conseguir criar uma marca forte perante os usuários e continuar produzindo conteúdo original que seja interessante para os assinantes. Espaço para crescer no mercado brasileiro é o que não falta. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.