PME

Com Luísa Sonza e Emicida, aplicativo de lives BeApp chega ao Brasil

Empresa americana surgiu durante a pandemia para trazer a experiência dos shows ao mundo digital

Luísa Sonza: show ao vivo da cantora teve mais de 7 milhões de interações na plataforma da empresa (BeApp/Divulgação)

Luísa Sonza: show ao vivo da cantora teve mais de 7 milhões de interações na plataforma da empresa (BeApp/Divulgação)

CI

Carolina Ingizza

Publicado em 17 de julho de 2020 às 15h11.

Última atualização em 17 de julho de 2020 às 15h27.

Com as lives cada vez mais presentes no cotidiano dos brasileiros, chega oficialmente um novo aplicativo ao país, o BeApp. A plataforma digital, que promete um show com artistas nacionais todos os dias do ano, iniciou suas operações no Brasil na quinta-feira, 16, com uma transmissão ao vivo do aniversário da cantora Luísa Sonza, que teve 7 milhões de interações. 

O aplicativo nasceu na pandemia para simular a experiência de ver um show em um festival, onde é possível descobrir artistas novos. “Procuramos transportar cada usuário para um local diferente, para uma cena musical diferente, a fim de proporcionar a eles uma experiência pessoal e íntima de algo a que geralmente não têm acesso”, diz o fundador Ray Smith.

(BeApp)

A plataforma foi criada por Smith e Ross Mason em abril deste ano e conseguiu de cara uma parceria com a Coca-Cola para promover os Studio Sessions. Nos dois primeiros meses de operação, artistas como Katy Perry, Steve Aoki, Diplo, Anitta e Skirillex se apresentaram pelo BeApp. 

A tecnologia da empresa permite que os fãs interajam de forma gamificada com as lives, se conectando com outros espectadores e também com os artistas. Já são mais de 1 milhão de downloads do aplicativo e 100 milhões de visualizações dos vídeos.

Desde junho, qualquer músico pode fazer suas transmissões ao vivo e se apresentar para o público global. “Criamos o local para encontrar, hospedar e elevar a próxima grande novidade da música. Sem cordas. Sem limites”, diz Smith.

O Brasil foi o primeiro país estrangeiro a receber um escritório da empresa americana. Mesmo sem o lançamento, o aplicativo já fazia muito sucesso entre os brasileiros. “Nossos usuários brasileiros estão sempre voltando para obter mais conteúdo de música ao vivo e viemos para cá para fornecer mais a eles. É por isso que estamos lançando 365 dias de música ininterrupta de artistas brasileiros”, afirma o fundador.

Acompanhe tudo sobre:AppsStartupsVídeos

Mais de PME

Mais na Exame