Toys "R" Us planeja fechar ou vender lojas nos EUA, diz jornal

A medida que deve se estender também para outros países, como Espanha e França

Nova York - A rede de lojas de brinquedos Toys "R" Us comunicou nesta quarta-feira aos seus funcionários que vai vender ou fechar todas suas lojas nos Estados Unidos, uma medida que deve se estender também para outros países, como Espanha e França, informou o "The Wall Street Journal".

Segundo o jornal, o principal diretor da empresa, David Brandon, enviou essa mensagem aos trabalhadores na sede central da Toys "R" Us, em Wayne, no estado de Nova Jersey.

Nos Estados Unidos, a medida afetaria mais de 700 estabelecimentos, incluindo os da rede Baby "R" Us. Isso pode representar a demissão de 33 mil pessoas nos próximos meses.

O "Journal" afirmou que Brandon disse aos funcionários que é provável que a Toys "R" Us encerre suas operações na França, Espanha, Polônia e Austrália. Além disso, planeja vender seus negócios no Canadá, na Europa e na Ásia.

"Estamos colocando um cartaz de 'vende-se' em tudo", disse Brandon hoje aos funcionários da empresa, segundo o "Journal".

Por enquanto, a empresa não fez um anúncio oficial sobre o caso.

A Toys "R" Us só anunciou que fechará todas as lojas no Reino Unido nas próximas seis semanas, deixando 3 mil desempregados.

Ontem, a emissora "CBNC" antecipou que a Toys "R" Us estava finalizando o plano para vender toda a operação nos EUA.

Segundo o "Journal", a empresa deve entregar ainda hoje documentos relativos à venda de seus negócios, antes de uma audiência judicial sobre a declaração de falência amanhã.

A Toys "R" Us declarou esse processo em setembro. A empresa tem uma grande dívida e foi afetada pela mudança dos hábitos de consumo dos clientes.

Apesar de ter anunciado inicialmente que manteria todas as lojas abertas, em janeiro a empresa já tinha fechado 182 estabelecimentos nos EUA. No mundo, a Toys "R" Us tem 1.600 lojas e aproximadamente 60 mil empregados. No Natal, esse número subia para 100 mil.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.