Acompanhe:
seloNegócios

Eletrobras analisa novo consórcio para leilão de Belo Monte, diz Zimmermann

Brasília - Mais um consórcio poderá ser formado para o leilão de construção da Usina de Belo Monte, no Rio Xingu, no Pará, além do integrado pela construtora Andrade Gutierrez e as empresas Vale, Votorantim e Neoenergia, disse há pouco o ministro de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, após reunião com a ministra-chefe da Casa […]

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

I
Ivan Richard

Publicado em 10 de outubro de 2010 às, 03h42.

Brasília - Mais um consórcio poderá ser formado para o leilão de construção da Usina de Belo Monte, no Rio Xingu, no Pará, além do integrado pela construtora Andrade Gutierrez e as empresas Vale, Votorantim e Neoenergia, disse há pouco o ministro de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, após reunião com a ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra.

O consórcio, segundo Zimmermann, poderá ter a Eletrobras e as empresas avulsas que se inscreveram para o leilão. O ministro negou que o governo vá prorrogar o prazo para que empresas privadas apresentassem suas propostas de formação de grupos para disputa do leilão. O prazo foi encerrado na tarde de hoje (7).

"Está tudo correndo dentro da nossa expectativa. O que temos hoje é um consórcio formal da Andrade [Gutierrez] e tem outro se formando. A Eletrobras fez uma consulta em que várias empresas se inscreveram. Agora, ela recebe as empresas, vai fazer uma avaliação e conversar para ver se forma o grupo de consórcio", disse.

Para Zimmermann, o pequeno número de concorrentes é normal nesse tipo de empreendimento e não inviabilizará o leilão. "A Usina de Belo Monte tem a característica de ser a que tem o aproveitamento hidrelétrico mais barato do Brasil. Portanto, a expectativa é de que a licitação tenha uma competição e que isso vá trazer benefício para o consumidor brasileiro", afirmou.

"Quando se fala de um leilão de R$ 19 bilhões, não vai ter 10 concorrentes. É um processo para, no máximo, dois ou três concorrentes. A nossa expectativa é de que dois ou três consórcios sejam habilitados para participar do leilão", completou.

O ministro de Minas e Energia acredita que o leilão ocorrerá no próximo dia 20, apesar das críticas feitas pelo Ministério Público do Pará à concessão do licenciamento ambiental para a construção da usina.

"A legislação ambiental brasileira é uma das mais severas do mundo. Todo o ritual de estudos ambientais de Belo Monte, começado em 2005, foi entregue, passou por anos de análise. Então, quando você recebe a licença é porque você cumpriu todas etapas. Temos plena confiança de que é uma usina confiável", disse.

 

Últimas Notícias

Ver mais
CVC Capital Partners quer captar US$ 1,33 bilhão em IPO – se o Oriente Médio deixar
Exame IN

CVC Capital Partners quer captar US$ 1,33 bilhão em IPO – se o Oriente Médio deixar

Há 19 horas

Vale (VALE3) antecipa em 2 anos meta de 100% de consumo de energia renovável no Brasil
seloMercados

Vale (VALE3) antecipa em 2 anos meta de 100% de consumo de energia renovável no Brasil

Há 20 horas

Uso de energia exigido pela IA acende alerta vermelho
Tecnologia

Uso de energia exigido pela IA acende alerta vermelho

Há 20 horas

Além de óculos e relógios: Chilli Beans abre o leque e aposta em bebidas e caixas de som
Casual

Além de óculos e relógios: Chilli Beans abre o leque e aposta em bebidas e caixas de som

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais