Não há planos para corte de 30 mil empregos, diz presidente da Volkswagen

O objetivo da mensagem foi resolver problemas de relacionamento com o sindicato de trabalhadores da montadora que se deteriorou nas últimas semanas
 (Getty Images/Alexander Koerner / Correspondente)
(Getty Images/Alexander Koerner / Correspondente)
Por ReutersPublicado em 09/11/2021 16:15 | Última atualização em 09/11/2021 16:15Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Volkswagen não tem planos para cortar 30 mil empregos, afirmou nesta terça-feira o presidente-executivo da companhia, Herbert Diess, em uma mensagem interna de vídeo transmitida aos funcionários.

O objetivo da mensagem foi resolver problemas de relacionamento com o sindicato de trabalhadores da montadora que se deteriorou nas últimas semanas.

Diess afirmou que ele manteve discussões com representantes sindicais sobre como a fábrica da companhia em Wolfsburg, aberta há 63 anos, pode ser transformada para melhor competir com novos entrantes como a Tesla.

"Mas o foco principal não é redução de empregos, é sobre manter-se competitivo no novo mundo, com novas capacidades", disse o executivo no vídeo visto pela Reuters.

Em outubro, o jornal alemão Handesblatt disse que Diess sugeriu a demissão de até 30.000 funcionários por causa da competição com a Tesla sobre os carros elétricos. Os cortes interessariam todas as quatro marcas de propriedade da Volkswagen, mas apenas em plantas na Alemanha. Segundo o Handesblatt, o CEO teria apresentado a proposta aos conselheiros, que "ficaram surpresos".

O futuro do varejo é 100% digital? Entenda assinando a EXAME por menos de R$ 11/mês.