Mundo
Acompanhe:

Veja como está a fama dos maiores líderes globais no Facebook

Pesquisa avaliou 590 perfis associados a governos de todo o mundo, entre contas pessoais e oficiais, no Facebook. Saiba quais deles são os mais populares

 (Joe Radle/Getty Images)

(Joe Radle/Getty Images)

G
Gabriela Ruic

Publicado em 24 de fevereiro de 2017, 08h00.

Última atualização em 24 de fevereiro de 2017, 08h00.

São Paulo – O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, foi coroado nesta semana como o líder global mais popular em todo o Facebook. Modi, que conta com quase 40 milhões de seguidores em sua página pessoal nessa rede social, é ainda aquele que obteve o maior número de interações: 169 milhões.

A página oficial do gabinete do primeiro-ministro, no entanto, aparece em terceiro entre os perfis de líderes globais com mais seguidores na rede de Mark Zuckerberg, com pouco mais de 13 milhões de “curtidas”.

Esses números são fruto de uma abrangente análise conduzida pela Burson-Marsteller, uma das maiores agências de comunicação e relações públicas do mundo, divulgada neste mês.

Os pops entre os pops

De acordo com o estudo, em segundo lugar entre os líderes mais populares, porém bem atrás de Modi, está o presidente americano Donald Trump. O magnata republicano reúne quase metade do número de seguidores do político indiano (cerca de 20 milhões).

Contudo, nota a análise, Trump observou um aumento significativo no ritmo de “curtidas” de sua página pessoal em janeiro, mês em que tomou posse. “Se esse ritmo de crescimento continuar, ele deve se tornar o líder global mais popular neste ano”, prevê o estudo.

A pesquisa lembra que Barack Obama, em janeiro de 2017, era o líder com o maior número de seguidores. Em sua página pessoal, que foi aberta quando ele ainda era senador em 2007, reunia 54 milhões de seguidores até o momento em que ele deixou a presidência.

Veja abaixo quais são os dez líderes mais populares, em números de seguidores, segundo os dados compilados pela pesquisa.

Líderes globais no Facebook

Com quem as pessoas mais interagem

A pesquisa levou em conta ainda quais líderes foram os campeões em interações no Facebook, isto é, aqueles cujas publicações foram mais curtidas, comentadas e compartilhadas. No topo, sem surpresas, o indiano Modi.

Em segundo, entretanto, está o primeiro-ministro do Camboja, Samdech Hun Sen, que é particularmente conhecido por publicar fotos de seus filhos, netos, além de selfies. Ao todo, em 2016, o político recebeu 58 milhões de interações.

A terceira colocação ficou com a conta oficial da Casa Branca durante a gestão do democrata Obama. Foram 36 milhões de interações em 2016. Em quarto, o presidente da Argentina, Mauricio Macri e suas 35 milhões de interações.

Líderes no Facebook

Como as pessoas reagem

Outro ponto avaliado pela análise diz respeito ao conteúdo postado pela página de um líder e as reações dos seus seguidores. O post mais amado em 2016, por exemplo, foi a mensagem de natal do ex-presidente Obama acompanhado de sua esposa, Michelle. Publicado no dia 24 de dezembro, o vídeo recebeu 190 mil corações até o final do ano.

O post mais “odiado” foi do presidente do México, Enrique Peña Nieto, em que ele disse que se reuniria com o presidente dos EUA, Donald Trump, eleito com a promessa de construção de um muro entre os países e a deportação de imigrantes ilegais, frequentemente se voltando contra a população latina. Foram 96 mil reações de raiva.

O mais engraçado, por sua vez, traz novamente o ex-presidente Obama aos holofotes: um vídeo dos seus dias finais na Casa Branca em que ele refletia sobre seus próximos passos. O vídeo de 4 minutos recebeu 75 mil reações de risadas, em outra comprovação de como o democrata soube usar as redes sociais a seu favor.

O post que recebeu o maior número de reações de surpresa foi uma foto divulgada pelo indiano Modi em que ele se aproximava de um tigre para tirar uma foto do animal. Ao todo, recebeu pouco mais de 7 mil “Uau”.

No que diz respeito às manifestações de tristeza, o post que recebeu o maior número dessa reação veio do perfil oficial do rei de Butão, Jigme Khesar Namgyal Wangchuck, em que ele comunicava ao mundo o falecimento do rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej. A triste notícia atraiu 54 mil emojis deste tipo.