Mundo

Vaticano recebe alarme falso de bomba

Um alarme falso de bomba foi registrado na Praça de São Pedro, no Vaticano, poucos minutos antes da visita do presidente da França

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 24 de janeiro de 2014 às 11h43.

Cidade do Vaticano - Um alarme falso de bomba foi registrado nesta sexta-feira na Praça de São Pedro, no Vaticano, poucos minutos antes da visita do presidente da França, François Hollande, que foi recebido pelo papa Francisco em audiência.

O porta-voz adjunto da Santa Sé, Ciro Benedettini, informou que a Polícia de Estado italiana recebeu uma ligação telefônica nesta sexta-feira em torno das 09h35 locais (6h35 de Brasília) alertando sobre duas bombas na coluna da Praça de São Pedro.

Uma verificação posterior permitiu descartar que houvesse uma bomba para as autoridades e as forças de segurança, que já haviam realizado controles de segurança pelas visitas dos chefes de Estado ao Vaticano na praça e na Via da Conciliação.

"Nunca houve no Vaticano nenhuma preocupação com um alarme de bomba", disse Benedettini aos jornalistas.

O alarme falso aconteceu depois da explosão, ontem à noite, uma bomba de pouca potência em uma rua de Roma perto da sede de uma fundação francesa vinculada à embaixada da França perante a Santa Sé, que só causou danos em cinco carros estacionados no local.

Segundo a polícia italiana, se tratava de uma bomba de baixa potência, e em um princípio não se descartou que estivesse relacionada com a visita ao Vaticano de Hollande.

"As autoridades italianas me garantiram que a bomba que explodiu esta noite em Roma não tem nada a ver com a visita do presidente Hollande", disse aos jornalistas o ministro do Interior da França, Manuel Valls, que acompanhou o chefe de Estado na sua visita ao Vaticano.

Em 20 de novembro, durante a cúpula ítalo-francesa que Hollande e o primeiro-ministro da Itália, Enrico Letta, presidiram em Roma, houve confrontos violentos entre a polícia e um grupo de manifestantes que protestavam contra a construção de um túnel pelo qual passará uma linha ferroviária de alta velocidade que unirá Turim (Itália) e Lyon (França).

Acompanhe tudo sobre:François HollandePaíses ricosPapa FranciscoPapasPolíticosVaticano

Mais de Mundo

Os EUA vão proibir antivírus Kaspersky no país por 'risco de segurança'; entenda

Bailarina americana doa US$ 50 para instituição da Ucrânia e pode ser presa; entenda

EUA temem que Domo de Ferro não aguente guerra contra Hezbollah

Modi comanda sessão de ioga em região indiana de maioria muçulmana

Mais na Exame