Acompanhe:

Apesar de já ser dada como certa, a candidatura de Donald Trump pelo partido republicano à Presidência dos EUA pode sofrer solavancos. Segundo pesquisa da Bloomberg News/Morning Consult, mais da da metade dos eleitores dos chamados estados-pêndulo dos Estados Unidos não votaria em Donald Trump se ele fosse condenado por um crime. Os "estados-pêndulo" são aqueles onde os candidatos disputam voto a voto a preferência do eleitor.

A pesquisa descobriu que 53% dos eleitores nos sete estados onde a batalha promete ser acirrada estariam relutantes em votar em Trump na eleição geral caso ele fosse considerado culpado de um crime, um número que aumenta para 55% se ele for condenado à prisão.

As 91 acusações criminais de Trump em quatro julgamentos separados e as audiências relacionadas até agora deram força para sua posição no campo das primárias republicanas e nos esforços para arrecadar fundos para a campanha. Os dados divulgados nesta quarta-feira indicam, porém, que há um limite para o quanto suas batalhas legais o ajudarão politicamente.

A relutância dos eleitores em apoiar um Trump condenado é um dos poucos pontos negativos para o ex-presidente na pesquisa que, de outra forma, mostra ele ampliando sua margem sobre Biden em um confronto direto. Trump está na frente de Biden por uma média de 6 pontos percentuais nos sete estados cruciais que provavelmente decidirão a eleição presidencial de 2024, de acordo com a sondagem.

O ex-presidente venceu as duas primeiras disputas primárias republicanas e está pronto para garantir a nomeação de seu partido nas próximas semanas.

Presidente condenado?

Apesar dos republicanos se unirem em torno de Trump após quatro acusações, a pesquisa sugere que uma condenação e uma sentença de prisão poderiam mudar o cenário para alguns eleitores. Quase um em cada quatro (23%) dos republicanos nos estados-pêndulo dizem que não estão dispostos a apoiá-lo se condenado.

A vice-presidente da Morning Consult, Caroline Bye, disse que uma condenação reduz o apoio a Trump. Ele perde um em cada cinco de seus eleitores de 2020 se for considerado culpado, disse ela.

— A base está evoluindo e mudando — disse ela. — Mas certamente existem eleitores leais de Trump que continuarão votando nele.

Os eleitores estavam divididos sobre se os estados deveriam poder remover o nome de Trump da cédula (como no tribunal do Colorado, onde Trump recorre da decisão) por seus esforços para reverter a eleição de 2020. Quarenta e cinco por cento disseram que os estados não deveriam ter o direito de removê-lo, enquanto 21% disseram que os estados deveriam ser capazes de considerá-lo inelegível apenas se ele for criminalmente condenado por acusações relacionadas à insurreição. O restante dos entrevistados disse que os estados deveriam ser capazes de excluir seu nome, independentemente de qualquer condenação.

Uma condenação também poderia inclinar o equilíbrio entre os chamados "duplos 'odiadores'" — eleitores que têm uma opinião desfavorável tanto de Biden, quanto de Trump —, com 79% desses eleitores dizendo que não estariam dispostos a votar em Trump se ele fosse considerado culpado.

A pesquisa foi realizada de 16 a 22 de janeiro, após o caucus de Iowa e antes da primária de New Hampshire. Também ocorreu antes de uma indenização civil de US$ 83,3 milhões por difamar a escritora E. Jean Carroll, que anteriormente havia ganhado um processo separado contra ele por agredi-la sexualmente em 1996.

A pesquisa entrevistou eleitores no Arizona, Geórgia, Pensilvânia, Michigan, Carolina do Norte, Wisconsin e Nevada. A Bloomberg News e a Morning Consult estão conduzindo pesquisas mensais na corrida para as eleições presidenciais de novembro.

(Com informações da Agência O Globo)

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Seleção do júri de julgamento de Trump entra na fase final
Mundo

Seleção do júri de julgamento de Trump entra na fase final

Há 3 horas

Nos EUA, Biden avalia mais de US$ 1 bi em novos acordos de vendas de armas a Israel
Mundo

Nos EUA, Biden avalia mais de US$ 1 bi em novos acordos de vendas de armas a Israel

Há 5 horas

Família Kennedy apoia Biden em vez de Robert Kennedy Jr, que tenta ser 3ª via na eleição
Mundo

Família Kennedy apoia Biden em vez de Robert Kennedy Jr, que tenta ser 3ª via na eleição

Há 18 horas

Meu tio foi devorado por canibais, diz Biden; Casa Branca diz que não, entenda
Mundo

Meu tio foi devorado por canibais, diz Biden; Casa Branca diz que não, entenda

Há 21 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais