Mundo

Tornados e tempestades matam 21 nos EUA

O presidente americano, Joe Biden, falou por telefone com Sanders, o prefeito de Little Rock, Frank Scott Jr., e a prefeita de Wynne, Jennifer Hobbs, para saber sobre as vítimas e os danos

Há uma semana, um tornado atingiu o Mississippi, matando 25 pessoas e causando grandes danos materiais (AFP/AFP)

Há uma semana, um tornado atingiu o Mississippi, matando 25 pessoas e causando grandes danos materiais (AFP/AFP)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 2 de abril de 2023 às 09h44.

Pelo menos 21 pessoas morreram, segundo as autoridades, depois que tornados e outras condições climáticas severas atingiram o sul e o meio-oeste dos EUA, destruíram o telhado de um teatro após o show de uma banda brasileira e deixaram quase 1 milhão de residências sem energia uma semana depois que tempestades do sul mataram 25 pessoas.

Mais de 60 tornados em vários Estados foram registrados pelo Centro de Previsão de Tempestades do Serviço Nacional de Meteorologia, provocando mortes no Alabama, Arkansas, Indiana, Illinois, Mississippi e Tennessee.

O prefeito do Condado de McNairy, no Tennessee, disse ao Washington Post em uma mensagem de texto na tarde deste sábado que sete pessoas morreram lá, a área onde as tempestades causaram um maior número de mortos.

No Arkansas, um tornado matou pelo menos 5 pessoas e feriu outras 30, confirmaram as autoridades no sábado. A governadora Sarah Huckabee Sanders disse que houve “danos significativos” na região central. Ela declarou estado de emergência geral e mobilizou a Guarda Nacional. Mais de 154 mil pessoas ficaram sem energia no Arkansas, de acordo com o site Poweroutage.us.

Atuação do presidente Joe Biden

O presidente americano, Joe Biden, falou por telefone com Sanders, o prefeito de Little Rock, Frank Scott Jr., e a prefeita de Wynne, Jennifer Hobbs, para saber sobre as vítimas e os danos, segundo a Casa Branca, acrescentando que ele está em contato com Deanne Criswell, chefe da agência federal de atendimento a emergências (FEMA, nas siglas em inglês).

Lara Farrar, jornalista de uma publicação local, disse à agência France-Presse por telefone que estava chocada com a destruição perto de sua casa em Little Rock, uma cidade de 200 mil habitantes. “Alguns dos edifícios tiveram seus telhados completamente destruídos”, disse ela, compartilhando imagens de casas destruídas, com paredes parcialmente derrubadas e árvores no chão.

Show

Em Belvidere, Illinois, uma forte tempestade fez com que o telhado e parte da fachada do Teatro Apollo desabassem durante um show da banda de heavy metal da Flórida Morbid Angel e após a apresentação da banda brasileira Crypta, em sua primeira turnê pelos EUA. Utilizando suas redes sociais, a Crypta informou que todos da banda e de sua equipe estão bem e em local seguro. Havia mais de 200 pessoas no local e o chefe dos bombeiros de Belvidere, Shawn Schadle, confirmou 1 pessoa morta e cerca de 40 feridas, 5 com lesões graves.

No Estado vizinho de Indiana, duas pessoas foram confirmadas como mortas depois que uma tempestade varreu o condado de Sullivan.

Os tornados, um fenômeno meteorológico tão impressionante quanto difícil de prever, são comuns nos EUA, especialmente no centro e no sul.

Há uma semana, um tornado atingiu o Mississippi, matando 25 pessoas e causando grandes danos materiais. O presidente Biden visitou o local na sexta-feira.

(Com agências internacionais).

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)TornadosFuracõesJoe Biden

Mais de Mundo

Ataque aéreo de Israel a Rafah após novo ataque do Hamas deixa ao menos 35 mortos

Doze pessoas ficam feridas por conta de turbulência durante voo da Qatar Airways

Tornados e tempestades deixam ao menos 14 mortos no sul dos EUA

Arábia Saudita nomeia primeiro embaixador na Síria desde 2012

Mais na Exame