Mundo

SP vai sediar 1ª Bolsa Internacional de Negócios da Economia Verde

Evento que acontecerá entre os dias 30 de novembro e 03 de dezembro na Fecomercio pretende discutir propostas de transição à economia de baixo carbono

Skyline de SP ao entardecer: segundo o secretário de Meio Ambiente, o estado paulista está passo-a-passo colocando o "ambientalismo em "ação".  (.)

Skyline de SP ao entardecer: segundo o secretário de Meio Ambiente, o estado paulista está passo-a-passo colocando o "ambientalismo em "ação". (.)

Vanessa Barbosa

Vanessa Barbosa

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h38.

São Paulo - Sustentabilidade é ter escritório na periferia. A afirmação é do coordenador da agenda de Economia Verde no Estado de São Paulo e secretário adjunto do Meio Ambiente, Casemiro Tercio Carvalho, que participou nesta segunda (10) de evento sobre o tema na sede do órgão.

O encontro, que contou com a presença do assessor especial do Programa das Nações Unidas pelo Meio Ambiente, Pavan Sukhdev, levantou discussões e propostas em torno de temas-chave para o desenvolvimento sustentável, como novos vetores de crescimento econômico e de empregabilidade capazes de melhorar a qualidade de vida sem prejuízo ambiental.

Nessa cruzada verde, o setor produtivo é apontado como um dos principais protagonistas para "sair da intenção e ir para a ação", segundo Casemiro. "Não adianta crescermos acima do PIB nacional, se não distribuirmos essa riqueza. Qualidade de vida deve vir em primeiro lugar". O secretário do Meio Ambiente de SP, Pedro Ubiratan Escorel de Azevedo, endossou o coro dizendo que o estado paulista está passo-a-passo colocando o "ambientalismo em "ação" e que ''sem tecnologia não é possível avançar".

De fato, São Paulo tem instituído marcos legais nessa esfera, como a criação da Política Estadual de Mudanças Climáticas, que prevê a cobrança de pagamento por serviços ambientais e um ICMS ecológico para os municípios provedores de serviços ambientais.

O próximo passo é disseminar mais ainda as propostas e questões que pairam sobre a chamada economia de baixo carbono e atrair mais atores econômicos para o processo. Para isso, o estado vai realizar entre os dias 30 de novembro e 03 de dezembro, a 1ª Bolsa Internacional de Negócios e Economia Verde (BINEV).

Realizada pela Secretaria de Meio Ambiente de São Paulo (SMA), o evento pretende reunir órgãos públicos com a iniciativa privada e a sociedade civil para apresentar iniciativas nacionais e internacionais ligada à Economia Verde.

O evento, que reunirá mais de 100 palestrantes, terá mostras de tecnologia, cases de sucesso e mesas redondas sobre temas como agricultura e florestas, energias renováveis, transportes, construções sustentáveis e turismo. As inscrições para o evento que acontece na Fecomercio-SP serão gratuitas.

Leia mais sobre sustentabilidade 

ONU: Economia verde gera emprego e reduz pobreza

Acompanhe as notícias de Meio Ambiente e Energia no Twitter

 

 

Acompanhe tudo sobre:cidades-brasileirasFecomércioMetrópoles globaissao-pauloSustentabilidade

Mais de Mundo

Tornados e tempestades deixam ao menos 14 mortos no sul dos EUA

Arábia Saudita nomeia primeiro embaixador na Síria desde 2012

Ciclone Remal toca o solo em Bangladesh; quase 1 milhão de pessoas em abrigos

Trump promete soltar traficante em troca de apoio do Partido Libertário

Mais na Exame