Mundo

SEC investiga fundo de bônus de Bill Gross, da Pimco

Órgão está investigando se a gestora de fundos de bônus Pimco inflou os retornos de seu fundo negociado em bolsa Total Return Exchange-Traded Fund


	Bill Gross: vice-presidente e outros executivos foram entrevistados pela SEC como parte da investigação
 (Scott Eells/Bloomberg)

Bill Gross: vice-presidente e outros executivos foram entrevistados pela SEC como parte da investigação (Scott Eells/Bloomberg)

DR

Da Redação

Publicado em 24 de setembro de 2014 às 09h16.

São Paulo - O órgão regulador norte-americano Securities and Exchange Commission (SEC) está investigando se a gestora de fundos de bônus Pimco inflou os retornos de seu fundo negociado em bolsa Total Return Exchange-Traded Fund.

O fundo é administrado pelo fundador Bill Gross, que está sob renovada pressão de investidores neste ano por conta da fraca performance de seu principal fundo.

A Pimco e a Allianz, maior seguradora da Europa e sua proprietária, confirmaram a investigação após uma notícia no Wall Street Journal afirmar que a investigação da SEC sobre o fundo de 3,6 bilhões de dólares está em andamento há ao menos um ano, mas acelerou nas últimas semanas.

A investigação da SEC está avaliando agora como o fundo negociado em bolsa comprou e avaliou seus investimentos em bônus e se isso levou a informações imprecisas que eram passadas a investidores sobre a real performance do fundo, disse o jornal.

Gross, o vice-presidente de investimentos da Pimco, e outros executivos foram entrevistados pela SEC como parte da investigação, disse a notícia.

"A Pimco tem cooperado com a SEC nesse assunto ainda não divulgado ao público e nós levamos nossas obrigações e responsabilidades regulatórias com nossos clientes bastante a sério", disse um porta-voz da Pimco à Reuters.

"Acreditamos que nossos procedimentos de precificação são inteiramente apropriados e alinhados com as melhores práticas do setor."

Uma porta-voz da Allianz disse que a seguradora está ciente da investigação, mas se recusou a dizer quando ela começou ou a dar quaisquer detalhes.

"A Allianz tem se mantido informada regularmente pela Pimco sobre a investigação da SEC", disse.

A SEC não pôde ser contatada fora do horário comercial nos Estados Unidos para comentar o tema.

Acompanhe tudo sobre:Bill GrossBônusPimcoSalários

Mais de Mundo

Astrônomos detectam 'despertar' de buraco negro no centro de sua galáxia

Milei perde apoio em 18 de 24 municípios da Grande Buenos Aires, mostra pesquisa

Rússia inicia exercício naval no Pacífico enquanto Putin visita a Coreia do Norte

Vencedora do Nobel da Paz é condenada a um ano de prisão no Irã

Mais na Exame